Nível do Rio Machado volta a subir em Ji-Paraná, RO, e marca 11,36 m

Marca é maior já registrada no dia 18 de março desde 1978. Segundo CPRM, Rio Machado subiu mais de 2 metros em duas semanas.

O nível do Rio Machado em Ji-Paraná (RO), a 374 de Porto Velho, voltou a subir nesta quarta-feira (18) e atingiu a marca de 11,36 metros. De acordo com dados da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), é o maior registrado do dia 18 de março desde 1978. Na terça-feira (17), o rio estava com 10,90 metros. A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) informou que seis bairros foram atingidos e 13 famílias foram retiradas das casas.

Conforme a Semas, os bairros São Francisco, Primavera, Urupá, Duque de Caxias, Casa Preta e Centro estão sendo monitorados.

Na terça-feira, nove famílias foram retiradas de regiões de risco e, na manhã desta quarta, mais quatro famílias. Cinco estão no Ginásio de Esportes Adão Lamota e o restante foi levado para a casa de parentes.

Segundo dados da CPRM, o Rio Machado vem apresentando uma crescente desde os primeiros dias do mês de março. Em duas semanas, o nível subiu 2,42 metros. No dia 4 de março, o Machado marcava 8,94 metros. Nesta quarta-feira, registrou 11,36 metros.

A secretária Semas, Sonia Reigota, recomenda a população que mora em locais de riscos que solicite a retirada antes mesmo da casa alagada. “O nível do Rio Machado continua a subir. Os moradores não precisam esperar a água entrar na casa. As famílias podem pedir o resgate antes, para evitar prejuízo e maiores riscos”, explica o Reigota.

Os pedidos de resgates podem ser feitos a qualquer momento pelo telefone de emergência do Corpo de Bombeiros, o 193.

Rio Machado

Segundo o engenheiro hidrólogo da CPRM Francisco Reis, a bacia do Rio Machado tem a particularidade de ser pequena, por isso a intensas chuvas causam tão rapidamente enchentes. “Por ter a bacia pequena, o nível do rio oscila muito e está subindo desde o dia quatro deste mês”, afirma Reis. O engenheiro explica que é de comum o Rio Machado oscilar rapidamente de nível, tanto subindo quanto descendo. “Para o resto do mês, as chuvas esperadas estão dentro do normal, então pode ser que o rio não suba mais”, relata.

Por: Pâmela Fernandes
Fonte: G1 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*