Trabalhadores rurais querem reunião com ministros para discutir reforma agrária

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) entregaram ontem  (12) uma pauta de reivindicações à representante do escritório da Presidência da República em São Paulo, Nilza Fiuza, após protesto na Avenida Paulista.

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto confirmou que a pauta foi recebida em São Paulo. Entre a lista de reivindicações, está o pedido de uma audiência com os ministros das Cidades, Gilberto Kassab, da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, e do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias.

De acordo com o Planalto, uma reunião foi agendada para a próxima semana, mas ainda não há confirmação da participação dos ministros.

A pauta também inclui demandas como o cancelamento imediato de todos os aumentos nas contas de luz previstas para entrar em vigor em 2015; a realização de mudanças políticas e institucionais para superar o modelo energético de mercado; reforma agrária e reforma urbana; destinação de recursos para garantir a política e os planos de desenvolvimento das comunidades atingidas por barragens; liberação imediata dos recursos do Minha Casa Minha Vida Rural das unidades habitacionais já contratadas e ampliação do programa.

“Precisamos de políticas estatais que apoiem o trabalhador rural, desde melhor assistência técnica e condições de crédito até regularização e distribuição de terras, ou seja, reforma agrária”, destacou o integrante da direção estadual do MAB, Ubiratã Dias, durante a manifestação.

Por: Camila Boehm
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Luana Lourenço

Deixe um comentário