McDonald’s se compromete a acabar com desmatamento em sua cadeia produtiva

A rede de fast-food McDonald’s apresentou nesta terça-feira (21) uma lista de compromissos para acabar com o desmatamento em sua linha de produção. A ação pretende englobar todos os produtos da empresa, concentrando-se em carne, embalagem à base de fibras, café, óleo de palma e aves.

O objetivo é colaborar com as metas da Declaração de Nova Iorque sobre Florestas, da qual o McDonalds é signatário, que visa acabar com o desmatamento até 2030, além de reduzir a pegada de carbono e responder a denúncias de organizações ambientais sobre o tema. Para isso a rede irá se comprometer com a origem dos seus produtos e de seus fornecedores e irá elaborar um plano específico para os produtos derivados de frango ainda em 2015.

Em release divulgado em seus site (em inglês) a empresa se compromete a trabalhar em colaboração com organizações, fornecedores e governos para desenvolver soluções a longo prazo para combater o desmatamento em todo o mundo.

Ainda não foram estipuladas metas ou como o será realizado o monitoramento, mas o programa determina que serão desenvolvidos planos específicos para cada produto primário. McDonald’s também se compromete a eliminar ou suspender de sua lista de compradores fornecedores que estiverem trabalhando com critérios contrários aos seus e que não se comprometerem com mudanças.

Denúncias

Em 2006 a organização ambiental Greenpeace divulgou relatório “Comendo a Amazônia” relacionando a compra de frango de uma subsidiária da Cargill à devastação da floresta. O documento afirmava que a Cargill negociava com fazendeiros que grilavam e desmatavam terras ilegalmente para a produção de soja – que serviam de alimentos para os frangos da empresa que eram fornecedores do McDonald’s.

Além disso a empresa também já recebeu críticas pela precariedade do trabalho dos seus funcionários, qualidade da comida e até mesmo denúncias de evasão fiscal. Isso tudo contribuiu para um começo de ano difícil, resultando conforme os dados do relatório econômico da empresa em uma redução dos lucros em termos de vendas em 33% no primeiro trimestre de 2015, em relação ao mesmo período do ano passado.

Clique aqui para ler a carta de compromisso (em inglês)

Fonte: Amazônia.org.br/ Eco-Finanças

Deixe um comentário