Senador João Capiberibe, Embaixada da Noruega e ISA promovem exposição sobre Povos Indígenas

A mostra estará no Senado Federal de 12 a 22 de maio e fará uma retrospectiva em imagens da luta dos povos indígenas por seus direitos coletivos

Por iniciativa do senador João Capiberibe (PSB/AP) acontece de 12 a 22 de maio no Salão Branco do Senado Federal, a Exposição Povos Indígenas no Brasil 1980/2013 – Retrospectiva em Imagens da Luta dos Povos Indígenas no Brasil por seus Direitos Coletivos. O evento é uma parceria com a Embaixada da Noruega e o Instituto Socioambiental (ISA).

A abertura oficial será no dia 12 de maio, às 10h. A visitação acontecerá de 12 a 22 de maio, sempre de 9h às 17h30. O acesso ao Salão Branco é pela Chapelaria e a entrada é gratuita.

“A maioria dos brasileiros teve conhecimento da existência dos povos indígenas na educação primária e depois eles desaparecem dos livros escolares e se tornaram invisíveis. Quando ressurgem com a Constituição Federal de 1988, que garante a eles seus direitos. Nesse cenário, a exposição é necessária à transparência e convivência com a diversidade étnica e cultural com os povos que habitam o nosso país”, afirmou o senador Capiberibe.

A exposição foi inaugurada em 2013 na Praça Externa do Museu Nacional em Brasília, e faz parte das comemorações dos 30 anos do Apoio Norueguês aos Povos Indígenas no Brasil e dos 25 anos da Constituição. O projeto é uma realização da Embaixada da Noruega no Brasil e do Instituto Socioambiental (ISA). Em 2014, a Exposição também foi realizada em São Paulo, Manaus e Belém.

A mostra é composta por 44 fotos clicadas por 33 fotógrafos. A maior parte das imagens foi publicada originalmente na imprensa ou nos volumes da série Povos Indígenas no Brasil, elaborada, inicialmente, pelo Centro Ecumênico de Documentação e Informação (Cedi) e, a partir de 1994, pelo ISA, com apoio do governo norueguês.

A exposição traz momentos e personagens históricos retratados em um período de 33 anos, no qual os povos indígenas saíram da invisibilidade para entrar de vez no imaginário e na agenda do Brasil contemporâneo. O marco desse processo foi o capítulo dos direitos indígenas da Constituição. Entre outros temas, as imagens retratam a batalha pelo reconhecimento das Terras Indígenas; a resistência às invasões de garimpeiros e madeireiros; o apoio de músicos como Sting e Milton Nascimento; a apropriação das tecnologias do homem branco; as ameaças aos últimos povos “isolados”; as mobilizações recentes pela garantia de seus direitos.

“Pretende-se que essas imagens sirvam de referência para as narrativas dos seus protagonistas, assim como para o aprendizado das novas gerações”, comenta Beto Ricardo, do ISA, curador da exposição.

Em 1983, a Noruega criou uma linha específica de cooperação internacional para apoio aos povos indígenas e o Brasil foi o primeiro país a receber seus recursos. A Embaixada da Noruega apoia atualmente 12 associações indígenas e organizações indigenistas. A base da iniciativa é a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), um dos principais mecanismos internacionais de proteção aos direitos indígenas. A Noruega foi o primeiro país a ratificá-la, em 1990. O Brasil fez o mesmo em 2002.

“A Noruega vem firmando parcerias de longa duração com várias associações indígenas e organizações não governamentais indigenistas no Brasil por meio de seu Programa de Apoio aos Povos Indígenas. O foco tem sido o apoio institucional”, informa a Embaixadora da Noruega no Brasil, Aud Marit Wiig.

Para saber mais, consulte o kit de mídia que disponibiliza também fotos para divulgação aqui

Serviço

Exposição Povos Indígenas no Brasil 1980/2013 – Retrospectiva em Imagens da Luta dos Povos Indígenas no Brasil por seus Direitos Coletivos

Abertura oficial: 12 de maio de 2015, às 10h

Visitação: de 12 a 22 de maio de 2015, de segunda a domingo, das 9h às 17h30

Local: Senado Federal, Salão Branco (entrada pela Chapelaria).

Fonte: ISA

Deixe um comentário