Amazônia pode virar savana em 35 anos, alerta pesquisador

Durante a 67ª reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece no campus da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), em São Carlos (SP). As discussões sobre meio ambiente tiveram ampla participação na programação do evento. O Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Adalberto Luis Val, neste ano esteve presente no evento com a conferência “O efeito das mudanças climáticas na biota aquática”.

Desde o início da era industrial até hoje, os biomas do mundo todo vem passando por alterações significativas devido principalmente à queima de combustíveis fósseis, o que eleva a quantidade de gás carbônico na atmosfera e, por consequência, aumenta também a temperatura do planeta.

A primeira resposta dos animais a essa situação é migrar para um ambiente mais favorável. Em longo prazo, a estrutura de seus organismos pode passar por mudanças adaptativas. Entretanto, de acordo com o pesquisador, que estuda os peixes da região amazônica, não tem havido tempo hábil para que as espécies mudem, o que ameaça a sobrevivência e a variedade de muitas delas.

Adalberto Luis Val alerta ainda sobre o risco de a Amazônia se tornar uma savana nos próximos 35 anos devido ao avanço do desmatamento e perda de biodiversidade.

Por: Ana Laura Ferreira
Fonte:  Radioagência Nacional

Deixe um comentário