Pegue um táxi e ajude a reflorestar a Amazônia

Corridas de táxis poderão ter emissões de gás carbônico compensadas com o plantio de árvores nativas na Amazônia

Táxi no Rio de Janeiro.  Empresas que usam o 99Taxis poderão compensar emissões de gases das corridas (Foto: Samuel Yoo/ Flickr)
Táxi no Rio de Janeiro. Empresas que usam o 99Taxis poderão compensar emissões de gases das corridas (Foto: Samuel Yoo/ Flickr)

Andar de táxi agora pode ser uma forma de ajudar a conservação da Amazônia. É que algumas corridas vão impulsionar o plantio de árvores em uma reserva florestal no estado do Amazonas.

A 99Taxis e o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam) firmaram uma parceria para que corridas feitas por meio do aplicativo tenham suas emissões de gás carbônico neutralizadas. A medida é uma forma de diminuir a poluição vinda da queima dos combustíveis dos automóveis e compensar a contribuição desses gases para o aquecimento global e para as mudanças climáticas.

Por enquanto, apenas as cerca de 700 empresas que utilizam o 99Taxis para o descolamento de seus funcionários farão parte do projeto, que está na fase inicial. Para aquelas que aderiram a ele, o sistema funciona da seguinte maneira: ao final da cada corrida, o valor total ganhará um acréscimo de 6 centavos por quilometro rodado. A empresa paga a conta e repassa esses centavos adicionados ao Idesam. O instituto vai calcular quantas árvores são necessárias para neutralizar os gases de efeito estufa causada pela queima do combustível do táxi, cuidará do plantio e manutenção das mudas.

Todas as árvores serão de espécies nativas da Amazônia e plantadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã, uma unidade de conservação no Amazonas. Parte delas, será usada para recompor áreas degradadas por desmatamentos e para compor sistemas agroflorestais – que integram floresta com atividades agrícolas de manejo sustentável. Cerca de 250 famílias moram na reserva do Uatumã e serão beneficiadas pelo plantio. Com o crescimento das árvores, elas poderão aproveita-las para produzir e vender alimentos e bens não madeireiros, como óleos essenciais.

Flávio Cremonesi, gerente do Programa Carbono Neutro do Idesam conta que a ideia da parceria com a 99Taxis surgiu quando ele estava em um táxi no Rio de Janeiro, a caminho do aeroporto. “O taxista perguntou minha profissão e expliquei que trabalho plantando floresta para compensar os gases que aumentam o aquecimento global. Ele me disse que adoraria participar disso, pois não queria estar em débito com o meio ambiente. Passei dias pensando nessa conversa”, diz. O projeto foi, então, uma forma de “conectar a Amazônia com o Brasil”, afinal, o aplicativo está disponível em 300 municípios brasileiros.

O Idesam já tabalha com a compensação de emissões para pessoas físicas e jurídicas em frentes como eventos, viagens e projetos específicos. Cremonesi afirma que seu objetivo é, em breve, dar a opção de neutralizar os gases gerados pelas corridas de táxi para qualquer passageiro interessado em colaborar com a causa. “Imagina como será legal, quando todos os passageiros de táxi de todo o Brasil forem responsáveis pelo reflorestamento da Amazônia. Esse tipo de engajamento e educação ambiental é importante para as cidades e para a floresta”, diz.

Por: Thaís Herrero
Fonte: Revista Época

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*