Caravana da Esperança, realizada pelo MPF, leva todas as autoridades de Rondônia a aldeia indígena

Governo estadual e deputados comprometeram-se em ajudar o povo indígena Cinta Larga.  Pelo menos 1,4 milhão de reais serão investidos em projetos nas aldeias

Na data de ontem, sexta-feira, 23, o Ministério Público Federal em Rondônia (MPF/RO) conseguiu levar praticamente todas as autoridades de Rondônia à aldeia Roosevelt, do Povo Cinta Larga. Para o procurador da República Reginaldo Trindade, idealizador da Caravana da Esperança, o evento foi um sucesso total, superando, inclusive, as expectativas de todos os presentes. Os organizadores consideraram o fato inédito no estado.

Estavam presentes o governador Confúcio Moura, o vice-governador Daniel Pereira, os senadores Valdir Raupp e Acir Gurgacz, três deputados federais, o presidente da Assembleia Legislativa (Aler), Maurão de Carvalho, doze deputados estaduais, o desembargador do Tribunal de Justiça de Rondônia, Gilberto Barbosa, juízes, promotores de Justiça, o presidente da OAB/RO, Andrey Cavalcante, a reitora da Universidade Federal, Maria Berenice Alho da Costa Tourinho, diversos secretários de Estado, prefeitos, vereadores e inúmeras autoridades administrativas e personalidades do Estado, inclusive a liderança indígena Almir Suruí, reconhecido nacional e internacionalmente enquanto defensor de seu povo e das comunidades indígenas do país.

Todas essas autoridades e outras, num total de cerca de trezentas pessoas, reuniram-se na praça central de Espigão D’Oeste e de lá partiram, em comboio de mais de trinta camionetes, além de um helicóptero e dois aviões, para a terra indígena Roosevelt, do povo Cinta Larga.

Na aldeia, foram realizados ritos indígenas e não indígenas. O MPF e o governo de Rondônia assinaram um protocolo de interesses pelo qual o Poder Executivo Estadual se declara parceiro do MPF e do Grupo Clamor (Cinta Larga: Amigos em Movimento pelo Resgate) e expressa seu apoio incondicional à luta de ambos para tentar assegurar os direitos humanos fundamentais da comunidade tradicional. Também foi assinado um Termo de Adesão à Carta de Parlamentares do Brasil em Apoio à Luta do Povo Cinta Larga pelo senador Acir Gurgacz, vários deputados federais e estaduais, além de vereadores presentes ao evento.

A expedição contou com apoio do governo de Rondônia, da Funai em Cacoal, da Aler, das prefeituras de Espigão D’Oeste e Pimenta Bueno, do Distrito Sanitário de Saúde Indígena (DSEI-Vilhena) e vários outros parceiros.

O lema da caravana foi “Conhecer para ajudar” e o seu objetivo foi, nas palavras de Reginaldo Trindade, “levar as autoridades e pessoas para conhecer a triste realidade dos indígenas e, com isso, alcançar novos importantes parceiros nessa luta tão difícil, mas tão justa. Conseguimos hoje algo inédito no país. É um alento para a nossa batalha para tentar reverter a centenária história de indignidades que aflige o Povo Cinta Larga”.

No final do evento o presidente da Aler, deputado Maurão de Carvalho, disse que o parlamento estadual, através de todos os deputados, destinaria 1,2 milhão de reais para ajudar os índios cintas largas. Na mesma linha, o deputado federal Lindomar Garçon disse que remeteria emenda parlamentar de 200 mil reais para o mesmo fim.

“Superamos todos os limites. Era para ser um evento precipuamente simbólico, que pudesse tocar o coração de todos os participantes, mas conseguimos muito mais. Já obtivemos parcerias concretas e efetivas em prol desse povo, que tanto precisa”, finalizou Reginaldo Trindade.

Confira aqui algumas das palavras ditas pelo procurador Reginaldo Trindade durante o evento.

Fonte: MPF – Ministério Público Federal

Deixe um comentário