Chefe da diplomacia europeia espera que países cheguem a acordo climático

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, pediu hoje (24) um acordo internacional para combater as alterações climáticas, no dia em que se comemora o 70º aniversário da entrada em vigor da Carta das Nações Unidas.

“Na cúpula do clima de Paris, em dezembro, devemos dar o passo seguinte. As alterações climáticas estão tendo consequências desastrosas em muitos países e precisamos de um acordo internacional ambicioso e juridicamente vinculativo”, defendeu Federica, em comunicado divulgado hoje (24).

Na 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro sobre Mudança do Clima (COP21), em Paris, os países vão firmar um novo acordo global climático que entrará em vigor em 2020.

Federica Mogherini recordou que há 70 anos representantes de 51 países ratificaram a Carta das Nações Unidas, que entrou em vigor em 24 de outubro de 1945, e agora 193 países são membros da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Conseguimos construir uma comunidade global que de fato precisamos. Os desafios que enfrentamos são globais e uma governança mundial efetiva nunca foi tão crucial”, disse.

Também vice-presidenta da Comissão Europeia, ela ressaltou que a União Europeia e a ONU foram responsáveis por “projetos para a paz, depois da pior guerra da história da humanidade”, mas que partilham mais do que o desejo de paz.

“Temos uma visão de futuro, promovemos uma agenda global positiva que trabalhe pela paz, o respeito dos direitos humanos e o desenvolvimento para todos”, defendeu.

Federica Mogherini disse ainda que a adoção este ano da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi uma grande conquista e assegurou: “Só podemos avançar se avançarmos juntos”.

Fonte: Agência Lusa

Deixe um comentário