Sem Terra sofrem ameaças no Tocantins

mst tocantins

Cerca de 300 famílias estão acampadas em frente ao Instituto Nacional de Colonização Agrária (Incra ) em Palmas, Tocantins.

Os Sem Terra cobram a destinação de terras públicas para assentamentos da região, escolas no campo e subsídios para infraestrutura de esgoto e estradas.

O Movimento também cobra segurança dos órgãos responsáveis uma vez que as famílias do assentamento Retiro localizado no às margens da rodovia TO – 455 estão sofrendo com ameaças constantes.

Segundo a direção estadual do Movimento, desde o dia 11 de outubro as famílias estão sofrendo com ameaças, até o momento dois barracos foram incendiados.

Ainda segundo a direção, as ameaças partem do médico Túlio Gomes Franco, de Porto Nacional que se auto-intitula proprietário da área.

Histórico

Túlio Gomes Franco entrou com pedido de reintegração de posse alegando ser proprietário do imóvel, antes da área ser destinada para Reforma Agrária.

O Incra afirma que não existe nenhum registro de propriedade em nome de Túlio. O órgão informa ainda que se Tulio de fato recebeu comprou parte da área onde o assentamento está localizado essa transação aconteceu de forma irregular.

O médico agora insatisfeito com a posição do Incra segue ameaçando as famílias assentadas no local.
O MST já acionou a Ouvidoria do Incra e a polícia militar que está apurando o caso.

O Movimento também registrou um boletim de ocorrência junto a delegacia civil de Porto Nacional na última segunda-feira (12).

Fonte: MST

Deixe um comentário