Combinação de clones cria seringueira da Amazônia mais resistente à praga

Tecnologia desenvolvida pela Embrapa Amazônia Ocidental é apresentada a pesquisadores do México durante curso internacional

Um dos símbolos naturais dos tempos áureos da borracha na Amazônia, a seringueira gerou riquezas para a região. Um capítulo da história que ficou para trás com o plantio de árvores da espécie na Ásia e com o ataque da doença “mal das folhas”. E é a tecnologia empregada para o aumento de produtividade e competitividade da seringueira no Brasil que chamou a atenção de técnicos envolvidos com a espécie no México.

O grupo está em Manaus, onde participa de um curso internaciona junto à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Amazônia Ocidental. O chefe-geral do órgão, Luiz Marcelo Rossi, destaca que o trabalho de pesquisa desenvolveu tecnologias – como a combinação de clones que formam a seringueira tricomposta resistente ao mal das folhas – que tornam possível cultivar seringueira nas áreas tropicais úmidas.

De acordo com o pesquisador Elías Ortiz Cervantes, do Instituto Nacional de Investigaciones Forestales, Agrícolas y Pecuarias (INIFAP), os cultivos no México também são afetados pela doença, conhecida em seu país como “mal suramericano de las hojas”. Segundo Cervantes, os sistemas produtivos de seringueira no México têm mais de 70 anos, porém ainda são muito rudimentares, com produção de 1.3 tonelada/hectare/ano, quando o potencial é de 2.5 t/ha/ano.

Curso

O curso sobre a cultura da seringueira, em Manaus, é ministrado por seis pesquisadores da Embrapa Amazônia Ocidental. Os participantes atuam no apoio a produtores da região tropical úmida do México.

O curso que começou na quarta (4) e segue até esta sexta-feira (6) aborda:

“Histórico e evolução da seringueira na Amazônia”, com o pesquisador Everton Cordeiro; “Doenças da seringueira”, com o pesquisador Luadir Gasparotto; “Técnicas de micropropagação na seringueira”, com pesquisadora Regina Quisen; “Aspectos fisiológicos da seringueira”, com pesquisador Ronaldo Morais; “Aspectos nutricionais da seringueira”, com o pesquisador José Clério Rezende; “Custo de produção da seringueira”, com o pesquisador José Olenilson Pinheiro; “Preparo de sementeira, repicagem, transplantio e condução de viveiro e jardim clonal, tratos culturais, enxertia de painel e copa, técnicas de sangria”, com o pesquisador Everton Cordeiro.

Cooperação Técnica Internacional

Esse curso sobre a cultura da seringueira integra uma série de capacitações realizadas pela Embrapa, em vários estados brasileiros, atendendo ao projeto de cooperação técnica internacional “Formação de Técnicos Especializados em Agricultura, Pecuária e Silvicultura Tropical para o Desenvolvimento das Zonas Tropicais do México: Tecnologia de Produção e Certificação de Plantas para Viveiros Tropicais”.

O projeto tem o objetivo de formar líderes no conhecimento de novas tecnologias que tenham impacto na região tropical úmida do México, para o aumento da produtividade e competitividade de sete culturas: cacau, café, citros, coco, seringueira, palma africana (dendê) e florestas.

No Amazonas, a cultura da seringueira é o segundo tema em que a Embrapa Amazônia Ocidental está colaborando dentro deste projeto de cooperação com o México.

O projeto é viabilizado pelo acordo de cooperação técnica entre a Embrapa, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), o Instituto Nacional de Investigaciones Forestales, Agrícolas y Pecuarias (Inifap-México) e a Agencia Mexicana de Cooperación Internacional para el Desarrollo (AMEXCID) firmado em agosto de 2015.

As capacitações vêm acontecendo desde setembro e envolvem cerca de 90 técnicos e pesquisadores mexicanos da área de Ciências Agrárias, distribuídos em cursos em diferentes regiões brasileiras de acordo com os temas de interesse. O financiamento do projeto é do governo mexicano e a contrapartida do Brasil refere-se às horas de trabalho dos instrutores disponibilizados pela Embrapa e instituições parceiras envolvidas na capacitação.

Fonte: Portal Amazônia
Com informações da Embrapa

Deixe um comentário

Um comentário em “Combinação de clones cria seringueira da Amazônia mais resistente à praga

  • 7 de novembro de 2015 em 13:48
    Permalink

    Legal! A borracha é realmente muito importante para a economia do estado. Esses avanços no cultivo da seringueira serão de grande ajuda.

Fechado para comentários.