Amazônia Peruana: projeto investe em tecnologia para reduzir mortes na gravidez

Aplicativo de celular é usado para facilitar a coleta de informações e reduzir mortes das mães e dos bebês durante a gravidez

Muitas mulheres de comunidades afastadas da Amazônia no Peru sofrem durante o parto, o que muitas vezes leva à morte da mãe ou do bebê. Para ajudar a modificar este cenário, o projeto Mamás del río (Mães do rio) procura reduzir a mortalidade materno-infantil por meio da capacitação de parteiras, líderes comunitárias e agentes da saúde da região, com o auxílio da tecnologia, para o controle pré-natal, do parto e cuidados dos recém-nascidos.

O projeto teve início em março deste ano em 13 comunidades, ao longo do Rio Marañón, no distrito de Parinari em Loreto (Peru): San Roque, Santa Rosa de Lagarto, San José de Parinari, Parinari, Santa Clara, Leoncio Prado, San Martín de Tipishca, Nueva Arica, Bolivar, Shapajilla, Nuevo San Juan, San Miguel e San José de Samiria.

O acesso a estas comunidades só pode ser feito por meio de barcos, o que dificulta a locomoção das grávidas. Em um censo estimado, feito por agentes do projeto, a média de filhos por família é de cinco.

Tecnologia a favor da saúde

Com o uso de aparelhos celulares, os responsáveis comunicam emergências e enviam informações à embarcação médica Amazon Hope, que presta serviços a estas comunidades. Para isso, os agentes utilizam um aplicativo de celular que funciona com dados digitais de caráter público (open data).

Desta forma, além de facilitar o acompanhamento do nascimento, também é possível realizar o registro dos recém-nascidos e até facilitar o acesso a programas governamentais. Devido a falta de energia elétrica nas comunidades, painéis solares foram disponibilizados aos agentes para carregamento dos aparelhos.

A promotora da iniciativa é a pesquisadora da Universidade Cayetano Heredia, Magaly Blas. Com um orçamento de 100 mil dólares canadenses (R$ 278 mil), o financiamento provém do Grand Challenges Canadá (GCC) e do Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação Tecnológica (Concytec) do Peru. Conta ainda com apoio da Direção Regional de Saúde de Loreto e da prefeitura de Parinari.

Os testes vão até março de 2016. Para dar continuidade aos acompanhamentos, o projeto busca parceiros interessados em continuar com o financiamento. Para mais informações, acesse o site.

Conheça o projeto (vídeo em espanhol; ative a legenda em português):

Fonte: Portal Amazônia

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*