Recomeça operação para desocupar garimpo ilegal no Mato Grosso

O garimpo em Pontes e Lacerda não tem licença da União e está causando danos ambientais

A ação policial será intensificada no garimpo ilegal em Pontes e Lacerda, cidade a 480 quilômetros de Cuiabá, no Mato Grosso.

O Comandante do 12º Comando Regional da Polícia Militar, coronel Alberto de Barros Neves, explica como será a operação policial.

“A gente intensificou o policiamento e que a gente já faz na cidade e nas imediações do garimpo, nas vias de acesso. Estamos apreendendo materiais ligados ao garimpo e prendendo pessoas em flagrantes por desobediência. E numa segunda fase, que vai começar no dia 16 até o dia 18, nós iremos aumentar mais a fiscalização com barreiras permanentes. Nessas barreiras vão ser impedidas de entrar pessoas para o garimpo. Então só pode sair, ninguém pode entrar. E no dia 19 está prevista a desintrusão. Então quem não saiu do garimpo até o dia 18, as Forças Policias subirão no garimpo e retirarão quem não saiu”.

A ideia é desocupar o garimpo ilegal em Pontes e Lacerda até o dia 19 de janeiro. No dia seguinte, a Força Nacional tomará conta da área por tempo indeterminado.

O garimpo em Pontes e Lacerda é considerado ilegal porque a exploração não tem licença da União e está causando danos ambientais.

Confira ainda, no Repórter Amazônia desta quarta-feira (13): Roraima tem primeiro caso suspeito de microcefalia relacionado ao zika e o Ministério da Saúde divulga diretrizes para o tratamento de crianças com a doença; Pará registra a segunda maior inflação do país em dezembro.

E ainda: Rondonópolis e Sampaio Corrêa entram lutam por vaga nas oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Repórter Amazônia é uma produção da Rede de Rádios Públicas da Amazônia e vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 18h30 pela Rádio Nacional da Amazônia.

Fonte: Rádio Nacional da Amazônia

Deixe um comentário