CPI da Câmara quer informações sobre obras de Belo Monte

Nesta quinta-feira (18) começam as primeiras oitivas deste ano na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e do Incra, da Câmara. Serão ouvidos, na condição de testemunhas, os consultores legislativos Nilton Tavares e Tarcísio Gomes de Freitas.

Atualmente, os dois trabalham na Câmara dos Deputados e foram convidados por terem amplo conhecimento na área.

Tarcísio Gomes chegou a integrar a diretoria do Dnit, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, entre 2011 e 2014.

Na reunião dos parlamentares, nesta quarta-feira (17), foram aprovados 30 requerimentos. Entre as deliberações dos integrantes da CPI estão pedidos de informações à Funai sobre o Programa de Apoio às Comunidades Indígenas Guarani.

Também foi aprovado convite à coordenadora regional da fundação, no Pará, Estela de Souza, a fim de tratar das obras e execução das condicionantes atreladas a usina de Belo Monte.

A CPI foi criada em outubro de 2015 para investigar a atuação da Funai e do Incra na demarcação de terras indígenas e de remanescentes de quilombos.

Fonte: Radioagência Nacional

Deixe um comentário