Paraenses pedem o fim da corrupção em manifestação pelas ruas de Belém

Vestidos de verde e amarelo, eles carregaram bandeiras e cartazes. Manifestação durou cerca de duas horas e meia nas ruas da capital do Pará

Segundo a organização do evento, cerca de 50 mil pessoas participaram do ato.  (Foto: Tarso Sarraf/O Liberal)
Segundo a organização do evento, cerca de 50 mil pessoas participaram do ato. (Foto: Tarso Sarraf/O Liberal)

Milhares de paraenses foram às ruas de Belém neste domingo (13) protestar contra a corrupção no Brasil. Vestidos de verde e amarelo, os manifestantes pediram o impeachment da presidente Dilma Rousseff e apoiaram o juiz Sérgio Moro na operação “Lava Jato”.

De acordo com as estimativas da organização do evento, a manifestação começou com 4 mil pessoas, aumentou para 10 mil e chegou a 50 mil participantes. Já a Polícia Militar informou que não vai se manifestar sobre os números do protesto deste domingo.

A manifestação teve concentração na Escadinha da Estação das Docas e saiu por volta das 9h30 pela avenida Presidente Vargas, seguiu pela avenida Nazaré e encerrou na avenida Doca de Souza Franco.  Vários carros som e trios elétricos animaram a passeata.

“A conjuntura social e econômica do Brasil diz que quase 80% são contra esse governo corrupto, esse governo que desfalcou a Petrobrás e está colocando a conta pra gente pagar.  Então, eu acho que eu represento a grande maioria do povo brasileiro”, afirmou o advogado Eduardo Cunha, que comandou um dos carros som da manifestação.

“O objetivo aqui é manifestar meu repúdio, minha revolta, indignação pela corrupção que leva o país a esse caos. Nosso objetivo é tirar a Dilma imediatamente, para isso estou aqui”, disse o radialista e músico Ediê Ronaldo.

Na Presidente Vargas, um grupo de funcionários dos Correios fizeram uma manifestação contra o governo, em frente à sede do órgão. Muitas crianças, jovens e famílias inteiras participaram no ato contra a corrupção.

Vários grupos sociais estiveram presentes, entre eles o Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre (MBL), Corrente do Bem, Movimento Brasil (MBR), Movimento Políticos de Mulheres (MPM), Fora Dilma, Anticorrupção, entre outros.

Grupo levou cartaz pedindo a intervenção constitucional.  (Foto: Alexandre Nascimento/ G1)
Grupo levou cartaz pedindo a intervenção constitucional. (Foto: Alexandre Nascimento/ G1)

Fonte: G1

Deixe um comentário