Piora a qualidade da água de rios da Bacia do Paraguai no MT

Onze rios da Bacia do Paraguai, no Mato Grosso, apresentaram piora na qualidade da água de 2012 a 2014. A informação faz parte do Relatório de Monitoramento da Qualidade da Água divulgado neste mês, elaborado pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) do estado.

Dos 37 trechos estudados, o documento mostra que, em 2012, 20 apresentaram a qualidade da água regular, 14 foram classificados como água boa e três pontos foram considerados ruins.

Em 2013, o número de trechos com água boa caiu para seis, enquanto o número de pontos com a qualidade de água regular subiu para 28.

Já em 2014, o cenário encontrado foi outro. Nenhuma das 37 estações avaliadas apresentou boa qualidade da água. O número de trechos com a qualidade da água regular aumentou para 34.

De acordo com o coordenador de monitoramento da qualidade ambiental da Sema, Sérgio de Figueiredo, a falta de saneamento básico é um dos principais fatores para a piora no quadro.

Sonora: “O que a gente tem apontado aqui é o aumento da carga de matéria orgânica nos rios e isso é um reflexo principalmente do problema do saneamento básico dos municípios, além da questão do desmatamento das áreas de preservação permanente.”

Entre os rios apontados com má qualidade, estão o Rio Cuiabá, o Rio Vermelho e o Rio Coxipó.

Sérgio de Figueiredo afirma que ainda é possível mudar a situação dos rios poluídos e que a Sema já possui projetos com este objetivo, entre eles, o Pacto das Cabeceiras do Pantanal. A iniciativa é desenvolvida pela Sema em parceria com prefeituras, sociedade organizada e empresas. A proposta é preservar as nascentes dos rios Paraguai, Sepotuba, Jauru e Cabaçal.

A Sema também divulgou o relatório da Bacia Amazônica, mas nenhum rio desta bacia apresentou problemas significativos nas águas.

Fonte: Radioagência Nacional – EBC

Deixe um comentário