Protesto em Manaus pede renúncia da presidente Dilma e prisão do ex-presidente Lula

‘Queremos que a Dilma renuncie e que o Lula seja preso.  Queremos que o Sérgio Moro prenda todos, inclusive a Dilma’, diz uma das manifestantes do ato, que reúne mais de cem pessoas na avenida Djalma Batista

Mais de 100 pessoas fazem um protesto pacífico no cruzamento da avenida Djalma Batista com a rua Pará, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus, pedindo a renúncia da presidente Dilma Rousseff (PT) e prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que foi confirmado hoje (16) na Casa Civil do governo.

Munidos de cartazes e vestidos de verde amarelo, os manifestantes convocam os motoristas que circulam por ali para se engajar na luta. Os motoristas, por sua vez, respondem positivamente ao apelo dos manifestantes com buzinaços e gritos de “fora Dilma”.

O protesto foi marcado ontem (15) e serviria apenas para reforçar o pedido para que Dilma renuncie e como forma de apoio à atuação do juiz federal responsável pelos casos da Operação Lava Jato, Sérgio Moro. Entretanto, a confirmação de Lula no quadro de ministros de Dilma deu maior gás ao protesto dos indignados com a situação política do País e que querem o fim do governo eleito em 2014.

“A manifestação é para tirar Dilma, mas a nomeação Lula foi um tapa na cara do nosso Brasil. Isso é uma afronta! A gente veio pedir a não nomeação dele para a Casa Civil. Isso é uma falta de respeito ao povo, pois há muitos indícios contra o ex-presidente. A Dilma não precisava chegar a esse ponto”, disse o social media Ronaldo Aleixo, integrante do movimento Papo de Direita.

Iza Oliveira, auxiliar administrativo, integrante do movimento Amazonas em Ação, disse que a presidente deve “ouvir as vozes das ruas”. “Começamos a planejar o ato ontem e chegamos aqui por volta das 19h30. Queremos que a Dilma renuncie e que o Lula seja preso. Queremos que o Sérgio Moro prenda todos, inclusive a Dilma. A Dilma deve se conscientizar de que o povo está dizendo não a ela”, afirmou.

Agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), policiais da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) estão presentes no local.

Entre coros a favor do impeachment e gritos de guerra, os manifestantes cantam trechos do Hino Nacional.

Fonte: A Crítica

Deixe um comentário