Sateré Mawé – Trajetórias em Manaus

Sateré Mawé – Trajetórias em Manaus from Grupo de Etnologia Urbana NAUUSP on Vimeo.

No final da década de 1960, Dona Tereza saiu da aldeia de Ponta Alegre rumo à cidade de Manaus. Lá, junto a seus parentes, conquistou uma área no bairro da Redenção, onde até hoje habitam vários de seus netos. Posteriormente mudou-se para o bairro do Tarumã, às margens do igarapé do Tiú, onde formou-se a comunidade Hywy. Sua filha Baku exerce o papel de liderança política e espiritual na comunidade Sahu-Apé, localizada no município de Iranduba, área metropolitana de Manaus.

Neste vídeo, Tereza, Baku e seu neto Moisés, à época coordenador da comunidade Y’apyrehyt, apresentam trajetórias de três gerações que tiveram parte ativa na formação dessas comunidades. Eles procuram mostrar a importância da história e cultura Sateré-Mawé, mantendo até hoje a circulação entre comunidades citadinas e a Terra Indígena Andirá-Maraú. Apesar de exercerem de diferentes modos o papel de liderança, todos eles buscam servir de exemplo para as novas gerações.

Deixe um comentário

3 comentários em “Sateré Mawé – Trajetórias em Manaus

  • 5 de agosto de 2017 em 23:34
    Permalink

    Realmente a história e costumes são muito bonitos e devem ser conservados de geração em geração

    Resposta
  • 17 de agosto de 2017 em 14:23
    Permalink

    Pessoal, pode parecer besteira, mas até hoje pretendo conhecer Manaus!

    Parece um lugar lindo!!!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*