Uma conversa sobre água

Nesta quarta, 23, o Movimento Xingu Vivo Para Sempre e o Coletivo de Juventude PAJEÚ-resistência e movimento, iniciam a semana do dia mundial da água, com debates didáticos nas escolas do ensino Médio de Altamira. A temática foi Juventudes e Meio Ambiente: Reflexões e Conexões Necessárias, e as atividades tiveram como objetivo o fortalecimento de ações locais e conjuntas de jovens empenhados na construção de sociedades sustentáveis, por meio da troca de experiências e cooperação que visa o fortalecimento de política ambiental verdadeiramente sustentável que respeite e atenda as particularidades territoriais de povos e populações.

Os debates e reflexões com os alunos (as) do 2º e 3º ano da Escola Estadual Polivalente de Altamira foi bastante proveitoso pela participação e intervenção sobre o dia mundial da água, correlacionando a data com a realidade local vivenciada no território do Xingu. Foram feitos vários relatos de falta d’água nos novos bairros os chamados RUCs construídos pela Norte Energia S.A, empresa responsável pela construção da usina de Belo Monte no Rio Xingu.

As questões em destaque no debate sobre a água em Altamira abordado pelos alunos (as) foram: – Falta de saneamento básico – A falta de gestão da politica do município – A falta de ligação Inter domiciliar prometida na politica de condicionante do projeto UHE Belo Monte e – A falta de água potável nos Reassentamentos, onde parte da população tem que comprar água.

Outra crítica feita pelos alunos (as) foi a distribuição de água feita por um carro pipa nos reassentamentos como Laranjeira e Jatobá, bairros onde muitos residem. Diante os debates feitos hoje a certeza de desafio para as gerações atuais (juventudes, pesquisadores e outros…) é de construir alternativas e projetos sustentáveis a garantir a implementação e a efetivação de políticas ambientais e da água especificadamente local, e consequentemente regional e planetário, atitudes que respaldarão a vida dos seres vivos no universo.

Relação dos alunos com a água (depoimentos):

“Bem, minha relação com a água é bem primaria, pois fui criada com uma lagoa no quintal. Com o impacto da hidrelétrica ele encheu e acabou estourando, e isso me deu consciência para preservar mais a água, pois aquilo me fez falta. Então a principal relação que eu tenho com a água é de conscientizar as pessoas”.

“A minha relação com a água e um sentimento, como se ela fosse uma parte de mim. Principalmente quando vejo alguém com pouca consciência com a água, desperdiçando ela, eu sinto como se tira-se algo meu, jogando ela pelo cano. Minha porcentagem do cuidado com a água é de 80% , e os outros 20% são o desleixo induzido pelos outros”.

“Minha relação com a água é de suma importância, mas de certa forma sou falha muitas das vezes na hora de cuidar dela. Tento ao máximo melhorar pois sem água automaticamente somos seres sem vida. Não entendo como desenvolvimento algo que possa nos deixar sem água”.

“Minha relação com a água, no banho eu levo um minuto; não gasto muita água mas eu necessito muito dela, nunca fui de desperdiçar até porque minha mãe sempre foi rígida quanto a água. Não adianta se conscientizar hoje, e amanhã esquecer que temos que estar nos preocupando todos os dias com o nosso meio ambiente”.

“Minha relação com a água é muito boa, gosto de beber e banhar. Não gosto de ver água sendo jogada fora, sendo desperdiçada. Meu cuidado com ela acho que é de uns 60% a 70%”.

Fonte: Movimento Xingu Vivo Para Sempre

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*