Contag pede a Dilma R$ 30 bilhões para a agricultura familiar

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Alberto Ercílio Broch, pediu hoje (28) à presidenta Dilma Rousseff pelo menos R$ 30 bilhões para o Plano Safra da Agricultura Familiar. No ano passado, foram R$ 28,9 bilhões.

“Também pedimos a ela [Dilma] que não aumente a taxa de juros para os pequenos produtores. Pedimos recursos para todas as linhas como assistência técnica e para as compras governamentais do Programa de Aquisição de Alimentos.

Pedimos que prorrogue o Cadastro Ambiental Rural, que vai vencer no dia 5 de maio. “Temos muitos agricultores que não conseguiram fazer [o cadastro]”, disse Broch, após a reunião com Dilma no Palácio do Planalto.

Segundo o presidente da Contag, Dilma ouviu as reivindicações dos agricultores familiares, mas ainda não definiu se atenderá aos pedidos com a área econômica. O plano deste ano deverá ser lançado na semana que vem.

Broch disse que os pequenos agricultores prestaram solidariedade a presidenta contra o impeachment. “A posição da Contag é contra o impeachment. Achamos que é um golpe. Ela [Dilma] disse que vai lutar. Chamou a atenção a serenidade dela, estava muito bem-humorada”, disse.

Perguntado se existe receio com um eventual governo de Michel Temer, Broch afirmou que existe “receio existe com tudo, não só na agricultura familiar”. “Temos muita clareza de que vamos ter que lutar muito para que não haja retrocesso nos direitos, seja no governo Dilma, seja no próximo governo, golpista ou não golpista”, acrescentou. No último dia 26, centrais sindicais entregaram uma carta a Temer em que pedem a manutenção e expansão de direitos trabalhistas.

Por: Ana Cristina Campos
Fonte: Agêcnia Brasil – EBC
Edição: Beto Coura

Deixe um comentário