Sebá Tapajós lança série sobre povo ribeirinho da Amazônia

Filhos da Mata será apresentada ao público a partir desta quinta, 18. Museu Emilio Goeldi receberá instalação do grafiteiro.

Artista diz que o trabalho na verdade é uma tentativa de agradecer aos "guardiões da mata" pelo que eles fazem pela natureza.  (Foto: Caio Aguiar/Divulgação)
Artista diz que o trabalho na verdade é uma tentativa de agradecer aos “guardiões da mata” pelo que eles fazem pela natureza. (Foto: Caio Aguiar/Divulgação)

O grafiteiro Sebá Tapajós lança nesta quinta-feira (18), a exposição Filhos da Mata, que será apresentada no Museu Paraense Emilio Goeldi.  O artista é conhecido pelo seu projeto Street River, a primeira galeria fluvial do mundo, realizada em janeiro deste ano, que leva arte urbana para moradores das ilhas de Belém.

Depois do Street River, o artista decidiu dar continuidade ao trabalho e mostrar a relação que criou com a população local lançando a primeira exposição Street Art no Museu Emílio Goeldi.

“Tenho grande gratidão pelos ‘guardiões da mata’. Aprendi muito com eles e tento, apenas, retribuir o aprendizado”, afirma.

A gratidão citada do Tapajós diz respeito ao valor das obras da exposição, cuja renda será 50% doada para os moradores ribeirinhos retratados da Ilha do Combu.

“Não sou político, mas acho importante não só devolver, mas também instigar as pessoas a pensar na realidade dos ribeirinhos, que estão tão perto da gente”, pontua.

O papel da arte

Tapajós cita que apesar das ilhas [do Combu, das Onças] ficarem próximas da capital paraense falta o básico no local, como água potável ou ambulatórios que atendam a população de forma integral, já que eles funcionam, apenas, metade do dia. “A arte busca trazer reflexão, seja pelo olhar ou pela provocação direta. Essa é a função e o que eu tento levar para os outros do contato que tive com os ribeirinhos”, diz.

Além da doação, a ideia é construir brinquedotecas no local ou outras formas de artes para quem mora na ilha, além do básico como acesso à água potável e atendimento mais eficaz de saúde.

Trabalho de Sebá Tapajós é apreciado pelos ribeirinhos (Foto: Divulgação / Sebá Tapajós)
Trabalho de Sebá Tapajós é apreciado pelos ribeirinhos (Foto: Divulgação / Sebá Tapajós)

Exposição e instalação

Além da exposiçãode fotografias com lembranças das incursões realizadas em janeiro desse ano, a exposição Filhos da Mata terá também uma instalação composta por uma estrutura em madeira e miriti, que remonta a versão de Tapajós da cobra grande, um dos ícones da mitologia amazônica.

A instalação é uma influência do encontro das águas e também da força do mito sobre a nossa cultura. Lembro que quando criança, eu passava até 15 dias com o meu pai em um barco em Santarém, então, esse mundo faz parte da minha história”, detalha. As fotografias, por sua vez, receberam cores e detalhes da obra do artista.

Reconhecimento internacional

Om a repercussão nacional do Street River, o artista ganhou reconhecimento internacional. Para a próxima edição prevista para janeiro de 2017, alguns nomes já foram confirmados, entre eles, 123klan (Montreal), Pixel Pancho (Milão), Daleast (China), BuffMonster (Ny), Case McLaim (Berlin).

Serviço

A exposição Filhos da Mata será inaugurada nesta quinta-feira (18), no Museu Paraense Emílio Goeldi localizado na av.Governador Magalhães Barata, 376, e segue aberta para visitação até o dia 12 de junho, no horário de 9h as 15h, de quarta a domingo.

Fonte: G1

Deixe um comentário