Morte de indígenas é tema de debate em universidade no Amazonas

Pesquisadores vão expor sobre casos de suicídio entre tribos. Programação inclui filme e lançamento de livro.

O suicídio entre indígenas será tema de uma mesa-redonda promovida pelo Núcleo de Estudos da Amazônia Indígena (Neai), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), nesta quarta-feira (29).  O encontro vai reunir professores atuantes em pesquisas sobre o assunto para expor os estudos feitos com índios da América do Sul.  Filme e lançamento de livro também estão na programação.

O coordenador do Neai, professor doutor Gilton Mendes, contou que o debate visa ampliar o conhecimento sobre o assunto com base nos estudos feitos pelos profissionais.

“Primeiro que é um assunto que interessa a todos, bastante candente, forte na sociedade. Segundo que nós temos muitos exemplos de prática na sociedade, sobretudo na sociedade indígena e é um assunto que muita gente conhece pela mídia, pelos comentários, pelas opiniões, mas pouco pela debate antropológico, pela reflexão mais qualificada”, avalia Mendes.

Segundo o organizador, os convidados da mesa-redonda vão abordar experiências específicas estudadas por eles em grupos de indígenas no Médio Purus, nos Andes, no Alto Rio Negro e no Equador. O evento terá a presença de Lorena Campo e do professor Patricio Guerrero, da Universidad Politécnica Salesiana (UPS), do Equador; da professora Beatriz Matos, da Universidade Federal do Pará (UFPA); Luisa Elvira Belaúnde, do Museu Nacional, e João Paulo Barreto e Miguel Aparicio, ambos da Ufam.

De 9h às 12h acontece a mesa-redonda no Auditório Rio Solimões, situado no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), setor Norte do Campus Universitário. De 14h às 17h será exibido o filme “La Selva Inflada”, de Alejandro Naranjo. A partir das 20h, acontece o lançamento da obra “Presas del Veneno. Cosmopolítica y transformaciones Suruwaha”, de Miguel Aparicio, no Museu da Amazônia (Musa), do Largo São Sebastião,no Centro de Manaus.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*