Conselho da Cemig aprova aportes na Amazônia Energia e Aliança Norte

O conselho de administração da Cemig, em reunião realizada na sexta-feira, aprovou aportes e aumentos do capital social na Amazônia Energia Participações e Aliança Norte Energia Participações, veículos por meio dos quais a estatal mineira detém participações na Norte Energia, empresa responsável pela construção e operação da usina de Belo Monte.

O valor dos aportes não foi divulgado, mas a aprovação da capitalização consta de ata arquivada no mesmo dia na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Há duas semanas, o presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, havia dito que os acionistas da Norte Energia fariam nos dias seguintes uma nova injeção de capital no empreendimento. Segundo uma fonte com conhecimento do assunto, a capitalização seria de R$ 300 milhões, a ser rateada pelos acionistas na proporção de suas respectivas participações.

A Amazônia, sociedade entre Cemig e Light, detém fatia de 9,77% da Norte Energia. Já a Aliança Norte Energia, parceria da estatal mineira com a mineradora Vale, controla outros 9%. Os demais sócios de Belo Monte são Eletrobras, Petros, Funcef, Neoenergia, Sinobras e J. Malucelli Energia.

Já sobre o futuro da Light, a estatal mineira garante que nenhuma das opções que estão sendo consideradas neste momento para substituir os seus sócios no bloco de controle da distribuidora envolve a saída dela própria do controle compartilhado.

A declaração consta de um esclarecimento prestado à CVM em relação à reportagem publicada pelo Valor na quinta-feira, que informou que a Cemig avalia a possibilidade de abrir mão do bloco de controle da distribuidora de energia carioca.

Segundo uma fonte com conhecimento do assunto, a estratégia, ainda preliminar, faz parte dos planos da Cemig de vender ativos e reduzir o seu endividamento, que vai privilegiar, em um primeiro momento, a alienação de ativos que não fazem parte da atividade fim do grupo (geração, transmissão e distribuição de energia).

No esclarecimento, a Cemig informa que está estudando “diversas alternativas” para a substituição dos sócios no bloco de controle da Light, que detêm uma opção de venda da sua participação contra a Cemig. No entanto, segundo a companhia informou no comunicado, as opções estudadas “até a presente data” não consideram a possibilidade de que a estatal deixe o bloco de controle da Light.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário