Acusado de mandar matar ambientalistas vai a novo júri em Belém

Zé Claudio e Maria do Espírito Santo lideranças

Está marcada uma nova data para realização de júri e julgamento de José Rodrigues Moreira, acusado de ser o mandante do assassinato do casal agroextrativista de Nova Ipixuna, José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo. O novo júri ocorrerá em Belém, na data de 13 de outubro, a partir das 8h. A morte do casal agroextrativista de Nova Ipixuna ocorreu em 24 de maio de 2011. Além de José Rodrigues Moreira, acusado e mandante, Lindonjonson Alves Moreira e Alberto Lopes do Nascimento são apontados como executores.

Atualmente, em razão da transferência do local de realização do júri, o processo já se encontra em Belém. Chama atenção nesse caso a fuga de Lindonjonson da penitenciária de Marabá, ocorrido em novembro de 2015. Até o momento ele não foi apreendido e continua foragido.

A motivação para o duplo homicídio foi a disputa por um lote adquirido ilegalmente por José Rodrigues no interior do Projeto de Assentamento Agroextrativista Praia Alta Piranheira. José Cláudio e Maria eram lideranças no PA, atuando fortemente contra a comercialização de terras e sobretudo o desmatamento e extração ilegal de madeira, muito fortes naquela região.

O julgamento do duplo homicídio ocorreu em Marabá na data de 5 de maio de 2013. Nesse episódio os executores do homicídio, dentre eles Lidonjonson Alves Moreira, irmão de José Rodrigues, foram condenados, no entanto, o mandante do crime foi absolvido. Tal fato gerou a revolta de familiares, amigos e população em geral, ocorrendo inclusive o apedrejamento do Fórum local. Em sua sentença o juiz presidente do júri, Murilo Lemos Simão, fez referência ao comportamento do casal agroextrativista. Segundo Murilo o nível de exposição e a atuação do casal teriam sido fatores consubstanciais à ocorrência do crime.

A partir do contestado resultado do júri o Ministério Público Estadual, juntamente com a assistência de acusação (CPT e SDDH), protocolaram recurso de apelação visando a anulação do júri realizado, com relação ao réu José Rodrigues Moreira, em razão da flagrante dissonância entre as provas existentes nos autos e o resultado do julgamento. O recurso analisado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará foi julgado procedente em 12 de agosto de 2014. Por ocasião da apreciação do pedido de anulação, também foi determinado a prisão de José Rodrigues Moreira, com mandado de prisão expedido em 14 de agosto de 2015, não cumprido até o momento.

Tendo havido a anulação do júri anterior, MP e assistência de acusação interpuseram pedido de desaforamento solicitando a transferência do local do novo julgamento da comarca de Marabá para Belém. Em 16 de março de 2016 foi provido o pedido de desaforamento , por essa razão o novo julgamento de José Rodrigues ocorrerá em Belém, sob Presidência do Juiz Flexa Ribeiro, titular da 2ª Vara do Tribunal do Juri da Comarca da Capital. Da análise de pedidos de prisão anteriormente realizados pelo Ministério Público, em 06 de junho de 2016 houve expedição de novo mandado de prisão.

Fonte: Marabá Notícias

Deixe um comentário