Chove em Rio Branco após mais de 30 dias de estiagem

Rio Acre está com a cota de 1,35m nesta segunda-feira (8), diz Defesa Civil.Há previsão de que chova também na quinta-feira (11), dizem Bombeiros.

Após completar um mês de seca severa, a chuva atingiu a capital acreana na manhã desta segunda-feira (8). De acordo com o Corpo de Bombeiros, desde o dia 7 de julho não chovia na capital acreana. Nesta segunda também a Defesa Civil informou que já trabalha com a possibilidade de o nível do Rio Acre chegar a um metro.

O major do Corpo de Bombeiros Cláudio Falcão explica que existia uma previsão de chuva para a terça-feira (9), mas que acabou se antecipando. Ele diz que ainda no domingo (7) foi registrada uma chuva de 10 milímetros no município de Assis Brasil.

Também permanecemos com previsão de chuva para a quinta-feira [11]. Não podemos prever os milímetros, mas a esperança é que venha uma chuva boa como em Assis Brasil , diz.

Desde que atingiu o menor nível, devido à falta de chuvas, o rio tem apresentado uma média de descida diária de ao menos um centímetro. Com a marca registrada nesta segunda (8) de 1,35 metro em Rio Branco, a Defesa Civil já trabalha com a possibilidade de o manancial chegar a um metro de profundidade.

Com uma nova barragem de 30 metros, a Estação de Tratamento (ETA I) mantém uma produção de 550 litros por segundo, de acordo com o Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa).

Seca do Rio Acre

O governador do Acre, Tião Viana, assinou um decreto de situação de emergência no último dia 7 deste mês por causa da seca do Rio Acre em Rio Branco. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e também dizia respeito a outras cidades acreanas, que também sofrem com a estiagem.

Uma das maiores preocupações é referente ao abastecimento de água na capital, realizado por meio do rio. O Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa) informou que a produção de água já está 20% a menos, devido à mudança na captação, agora realizada por meio de bombas flutuantes.

O Depasa anunciou ainda que fiscalizações estão sendo feitas nos bairros para evitar o desperdício. Um técnico da Agência Nacional de Águas (ANA) esteve na cidade para verificar a situação e redigir uma nota técnica.

Fonte: G1

Deixe um comentário