Ponte entre AP e Guiana receberá R$ 14 milhões para conclusão da obra

Anúncio foi feito pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Aduana no entorno da ponte, em Oiapoque, impede inauguração há 5 anos.

Oiapoque - O anúncio do projeto de ligação entre a cidade brasileira e o território francês aconteceu em 1997 e a ponte foi concluída em 2011.  A inauguração deve ocorrer no ano que vem. Divulgação/Ministério das Cidades

A obra de conclusão do entorno do lado brasileiro da ponte binacional sobre o rio Oiapoque, entre o Amapá e Guiana Francesa, receberá um aporte de R$ 14 milhões. A previsão de recursos é do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

O dinheiro será usado para “pavimentação de área de pátio de 21,7 mil metros quadrados, drenagem, iluminação, cercamento da área e demais serviços de segurança perimetral. Além recuperação do acesso à ponte”, informou ao G1 a pasta do Governo Federal.

Segundo o Departamento de Infraestrutura e Transportes (Dnit), órgão vinculado ao Ministério do Transportes, a obra ainda precisa da construção do pátio aduaneiro “para em seguida dar-se o início das operações da Receita e Polícia Federal”.

A construção dessa estrutura é uma das condicionantes para abertura da ponte, pronta desde 2011 sob um custo superior a R$ 60 milhões para os cofres brasileiros.

A garantia do recurso se deu através de articulação de autoridades amapaenses com o Governo Federal. Inicialmente, o Amapá receberia investimentos aeroportuários, mas o atraso na conclusão das obras da ponte binacional fez com que o dinheiro fosse priorizado no empreendimento. O lado francês está ponto desde 2011.

“Os representantes do Amapá sempre ressaltaram a importância na conclusão da obra da ponte binacional, o que não impacta na priorização de investimentos dentro do Programa de Aviação Regional, que tem base em critérios técnicos”, disse em nota o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

Apesar da destinação do dinheiro ter sido priorizado para a ponte, ainda existe a previsão de investimentos em dois aeroportos no estado. Um fica na base aérea de Amapá e o outro em Oiapoque, no extremo Norte do país. Os projetos atualmente estão em fase de estudo preliminar.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*