Por causa de seca, nova bomba flutuante é instalada em rio no Acre

Nova bomba deve opera se rio chegar a 1,25 m, diz Depasa. Nível do Rio Acre chegou a 1,44 m nesta terça-feira (23) em Rio Branco.

Nova bomba flutuante só deve entrar em operação caso Rio Acre atinja 1,25 metro (Foto: Alexandre Noronha/Asscom Depasa)
Nova bomba flutuante só deve entrar em operação caso Rio Acre atinja 1,25 metro (Foto: Alexandre Noronha/Asscom Depasa)

Embora tenha subido alguns centímetros, o nível do Rio Acre continua a causar preocupação em Rio Branco.  Por isso, o Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa) instalou uma nova bomba flutuante na Estação de Tratamento de Água (ETA) I. O equipamento, porém, só deve entrar em funcionamento caso o manancial atinja a cota de 1,25 metro.

O Rio Acre chegou a 1,44 metro nesta terça-feira (23), um centímetro a mais que o registrado no dia anterior. A menor marca histórica, contudo, foi a de 1,33 metro, no último dia 9 de agosto.

O diretor do Depasa, Edvaldo Magalhães diz que a perspectiva é que após após a passagem de uma frente fria, que provocou chuvas no estado, a situação volte a se agravar.

“Essa instalação da bomba flutuante da ETA I é parte final da segunda etapa de nosso plano de contingência, que previa termos equipamentos instalados, prontos para operar, caso o rio chegasse à marca igual ou inferior a 1,25 metro. Tudo indica que vamos ter mais estiagem e essa bomba é estratégica para o abastecimento da cidade”, enfatiza.

Atualmente, a ETA I possui capacidade de captação de 550 litros de água por segundo, de acordo com Magalhães. Essa água é coletada por duas bombas fixas na torre de captação, caso o nível do rio continue a baixar, uma dessas bombas precisaria ser desligada. Daí a necessidade de um equipamento flutuante.

“A ETA I foi a única em que não desligaram uma das bombas da torre. Isso porque ela está em uma espécie de remanso, na parte mais profunda do rio e por isso capta em águas mais rasas”, explica o diretor.

Juntas as ETAs I e II captam uma média de 1,4 mil litros de água por segundo, suficiente para abastecer toda a área urbana da capital acreana. “Todo nosso planejamento é para que não tenha racionamento e até hoje estamos conseguindo manter essa vitória de captar acima de 1,4 mil litros por segundo”, finaliza.

Seca do Rio Acre

O nível do Rio Acre em Rio Branco atingiu a marca histórica de 1,33 metro no último dia 9 de agosto, mas voltou a subir e marcou 1,40 m no dia 14. Mesmo assim, a Defesa Civil já trabalha com a possibilidade do manancial chegar a um metro de profundidade.

Diante do problema, o governador do Acre, Tião Viana, assinou um decreto de situação de emergência, no dia 7 de julho, por causa da seca do Rio Acre em Rio Branco. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e também dizia respeito a outras cidades acreanas, que também sofrem com a estiagem.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*