Indígenas isolados são avistados em incêndio florestal no Maranhão

Indivíduos foram vistos por brigadistas que atuam no combate ao incêndio na Terra Indígena Araribóia que já dura dois meses

Fogo atinge 18% da Terra Indígena Araribóia. Foto: Vinícius Mendonça/Ibama
Fogo atinge 18% da Terra Indígena Araribóia. Foto: Vinícius Mendonça/Ibama

Três indígenas isolados do povo Awá foram avistados durante o combate a um incêndio florestal que consome há dois meses a Terra Indígena Araribóia, no Maranhão. Segundo informações do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), o grupo de isolados fugiu ao perceber o contato visual. O fato ocorreu na segunda quinzena de agosto e foi divulgado no último dia 2.

Segundo informações dos brigadistas, que também são indígenas, o grupo de isolados era formado por uma senhora, um jovem e uma criança que também estavam tentando combater o incêndio. De acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai), as informações sobre o fato são desencontradas. Técnicos do órgão já se deslocaram ao local para qualificar as informações e orientar as equipes de campo.

60 brigadistas atuam no combate ao incêndio. Foto: Vinícius Mendonça/Ibama
60 brigadistas atuam no combate ao incêndio. Foto: Vinícius Mendonça/Ibama

“As chamas estão correndo nos mesmos lugares do ano passado e em novas áreas. Tanto que o fogo chegou nos isolados. Os avistamos a primeira vez há uns 15 dias, e agora novamente, mas dessa vez estavam batendo no fogo. Então cresceu”, disse um brigadista ao Cime.

Em 2015, a Arariboia sofreu um dos maiores incêndios florestais em terras indígenas já registrado no Brasil. Mais de 50% da área, ou 220 mil hectares (ha), foi transformado em cinzas. Para combater a situação, foi montada a Operação Awá, que envolveu mais de 300 pessoas. Na época, a Funai chegou a cogitar a possibilidade de fazer contato com os isolados para evitar o pior.

A Terra Indígena Araribóia tem mais de 413 mil hectares e abrange os municípios de Buriticupu, Arame, Amarante do Maranhão, Bom jesus das Selvas, Grajau e Santa Luzia. Estima-se que 12 mil indígenas Guajajara vivam no local além de 80 isolados Awá-Guajá.

Situação persiste em 2016

Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em 2016, as ações de combate aos incêndios que atingem a região no período de estiagem na Amazônia foram intensificadas no mês de julho.

Desde dia 8 de agosto, uma operação com mais de 60 brigadistas do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo/Ibama) atua para combater o novo incêndio que atinge 18% dos 413 mil hectares da Terra Indígena. Ainda segundo o Ibama, para evitar o contato com os isolados, foi necessário desmontar um dos acampamentos avançados do Prevfogo.

Por: Portal Amazônia

Deixe um comentário

Um comentário em “Indígenas isolados são avistados em incêndio florestal no Maranhão

  • 14 de setembro de 2016 em 11:35
    Permalink

    Ate quando vamos seguir indiferentes a queima da nossa história?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*