Morre Milton Cordeiro aos 84 anos, um dos fundadores do grupo Rede Amazônica

O jornalista estava internado em um hospital de Manaus para tratar um grave quadro de pneumonia

Viúvo de Maria Edy Cordeiro, que faleceu em 2014, Milton Cordeiro deixa 5 filhos, 10 netos e 5 bisnetos.  Foto: Márcio Silva29/08/2012
Viúvo de Maria Edy Cordeiro, que faleceu em 2014, Milton Cordeiro deixa 5 filhos, 10 netos e 5 bisnetos. Foto: Márcio Silva

Um dos fundadores do grupo Rede Amazônica, o vice-presidente de jornalismo Milton Cordeiro morreu na noite de domingo (30), por volta das 23h, aos 84 anos de idade. Com um grave quadro de pneumonia, ele estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de Manaus. O velório está sendo realizado na Funerária Almir Neves, localizada na rua Monsenhor Coutinho, no Centro de Manaus. Depois, o corpo seguirá para Belém, onde será cremado.

Milton Cordeiro era natural do município de Itacoatiara (a 176 quilômetros da capital). Viúvo de Maria Edy Cordeiro, que faleceu em 2014, ele deixa 5 filhos, 10 netos e 5 bisnetos.

Em outubro deste ano, Joaquim Margarido, também um dos fundadores do grupo, faleceu aos 84 anos de idade em decorrência de um câncer que tratava desde 2011.

Milton Cordeiro concluiu o curso de Direito em 1963 pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Como bacharel, ele chegou a atuar como delegado de polícia. Foi repórter, redator, secretário e diretor superintendente executivo da empresa Archer Pinto.

Em 1º de setembro de 1972, junto com Phelippe Daou e Joaquim Margarido, ele fundou a Rede Amazônica de Rádio e Televisão. Em 1980, assumiu a direção de jornalismo da Rede Amazônia e em 2000, se tornou o vice-presidente de jornalismo da emissora.

Fonte: A Crítica

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*