CMA acompanhará as ações para conter o desmatamento da Amazônia em 2017

Zika vírus e seus impactos, preservação do Pantanal, rombo nos fundos de pensão e limites para a banda larga de internet foram alguns dos temas debatidos pela Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) do Senado em 2016.  Em uma das reuniões, o senador Pedro Chaves (PSC-MT) manifestou preocupação com a degradação do Pantanal em função do avanço da soja, do uso de agrotóxicos e do assoreamento de rios, o que provoca a inundação permanente de algumas áreas.  Em 2017, a comissão deve acompanhar as políticas públicas para conter o desmatamento na Amazônia.  A CMA ainda terá de definir um dos nomes para dirigir a Instituição Fiscal Independente, criada este ano pelo Senado.

 Fonte: Rádio Senado.

Deixe um comentário

3 comentários em “CMA acompanhará as ações para conter o desmatamento da Amazônia em 2017

  • 29 de dezembro de 2016 em 16:05
    Permalink

    Que ridícula e hipócrita nota é esta do Senado: a de que uma ilustre e desconhecida “comissão” do Senado -CMA- vai acompanhar as políticas públicas para conter o desmatamento na Amazônia. Ora, o Senado ultimamente não cumpre, sequer, o seu papel legislativo e agora vem posar de instituição preocupada com a Amazônia. Aliás, até já podemos imaginar como será a sua agenda em 2017: 1º passo: criar uma instituição tipo cabide de emprego; 2ºpasso: preencher os cargo com os seus parentes e apaniguados eleitorais; 3º passo: votar a verba orçamentária para remunerar o seu pessoal; 4ºpasso: em 2025 estuda-se o que fazer.
    E assim caminha o Senado!

    Resposta
  • 12 de janeiro de 2017 em 13:11
    Permalink

    sim Odair, eu também acho que a questão que você mencionou é muito pertinente e precisa ser mudada o quanto antes. Principalmente para 2017.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2017 em 14:21
    Permalink

    Odair, infelizmente o país está em uma fase muito ruim. Vamos torcer para melhorar logo!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*