Capitais da Amazônia Legal apresentam avanço no PIB, aponta IBGE

Pesquisa divulgada neste mês de dezembro, mostra que, mesmo timidamente, a produção de riquezas nas nove capitais apresentou crescimento

O Produto Interno Bruto (PIB) das capitais da Amazônia Legal cresceu, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  No período avaliado, a região foi responsável por 3,3% da produção de riquezas do país.  Neste mês de dezembro, a publicação ‘Produto Interno Bruto dos Municípios 2010 – 2014’ mostra que Manaus foi a capital da região com o maior PIB e crescimento que alcançou a marca de R$ 67,57 bilhões.  Assim, a cidade se consolidou entre os 10 maiores PIBs, sendo o sexto município mais rico do Brasil.

Confira o avanço do PIB em outras capitais da região:

As cidades de Belém (PA) e São Luís (MA) foram, respectivamente, o segundo e terceiro PIBs da Amazônia em 2014. Os dois alcançaram juntos aproximadamente R$ 54 bilhões. Por outro lado, Boa Vista (RR) e Palmas (TO) registraram os menores PIBs, com R$ 7 bilhões e 6,5 bilhões, respectivamente.

Em 2014, a agropecuária respondia por mais da metade das economias em 1.135 dos 5.570 municípios brasileiros (20,4%). A atividade é a que se estende pela maior parte do território amazônico segundos dados do IBGE. A indústria e comércio são também uma das principais atividade econômicas nas principais capitais da região.

Os municípios com grande dependência da máquina administrativa estavam localizados principalmente nas regiões Norte e Nordeste. A dependência mais expressiva da Amazônia foi detectada em Roraima, onde a economia de 50% dos municípios está diretamente relacionada à maquina. Em Uiramutã, 84,5% de tudo o que é produzido tem relação com o poder público.

Por: Isaac Guerreiro
Fonte: Portal Amazônia

Deixe um comentário