Diálogos de Resistência: Hidrelétricas, mineração e agronegócio no Brasil

Nesta quinta-feira, dia 23, lideranças do Rio Xingu e do Rio Tapajós convidam para uma roda de conversa sobre as resistências dos povos tradicionais da Amazônia aos grandes projetos de desenvolvimento em curso na região. Na ocasião será também exibido o filme “Belo Monte: Depois da Inundação” dirigido pelo premiado cineasta Todd Southgate.

O avanço da exploração de água e minério e da cadeia produtiva do agronegócio tem gerado uma série de violações socioambientais no país, em especial na região dos rios Xingu e Tapajós. Lideranças de diversas etnias, atingidas pela Hidrelétrica de Belo Monte, pelo projeto de mineração Belo Sun e pelo Complexo Tapajós estarão reunidas para debater suas práticas de luta e resistência em um contexto de aprofundamento de projetos neo-desenvolvimentistas na região, com profundas repercussões para os modos de vida tradicionais e o ecossistema.

O evento contará com a presença de Antonia Melo, Coordenadora do Movimento Xingu Vivo para Sempre, Bel Juruna, liderança do povo Juruna da Volta Grande do Xingu, Sônia Guajajara, Coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Alessandra Munduruku, liderança do povo Munduruku no Tapajós, Valdenir Boro Munduruku, liderança do Teles Pires, e Luiz Eloy Terena, advogado da APIB.

O evento ocorre nesta quinta, a partir das 17 horas, na Casa Pública – Rua Dona Mariana, 81, Botafogo. RJ.

Para mais informações:

Fernanda Moreira
Conselho Indigenista Missionário
(93) 99234-6400

Daniela Fichino
Justiça Global
(21) 98181-9303

Alan Azevedo
Greenpeace
(61) 99642-7153

Saiba mais sobre o filme “Belo Monte: Depois da Inundação”: http://bit.ly/2l0gree

Fonte: Movimento Xingu Vivo Para Sempre

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*