Recursos internacionais para conter desmate

Em Macapá, ministro Sarney Filho anuncia que trabalhará para contemplar, também, áreas com resultados positivos no combate ao desmatamento.

As ações de conservação da Floresta Amazônica serão reforçadas pelo governo federal.  O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, declarou nesta quinta-feira (30/03), em Macapá, que destinará recursos internacionais para o desenvolvimento sustentável do Amapá, estado com elevados índices de combate ao desmatamento.  A determinação faz parte de uma série de medidas adotadas por Sarney Filho para garantir a proteção do bioma.

O ministro anunciou, ainda, uma série de ações em conjunto com o governo amapaense na área ambiental. Entre elas, está a liberação de R$ 12 milhões para as unidades de conservação situadas no estado. Além disso, Sarney Filho e o governador do Amapá, Waldez Góes, assinaram portaria conjunta que cria um grupo de trabalho para captar recursos de compensação para o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, na fronteira com a Guiana Francesa.

A destinação de verbas internacionais para a proteção ambiental incentivará a sustentabilidade e o combate ao aquecimento global, por meio da manutenção da floresta em pé. “Vamos tratar prioritariamente os estados que estão cumprindo com o dever de combate ao desmatamento”, declarou Sarney Filho. Para isso, o Ministério trabalhará na disponibilização de recursos como os do Fundo Amazônia. “A melhor vertente é o desenvolvimento e a valorização do bem ambiental”, ressaltou o ministro.

RESPONSABILIDADE

Os resultados alcançados no Amapá contribuem para as políticas brasileiras de combate ao desmatamento e à mudança do clima. De acordo com o governador Waldez Góes, o estado apresenta, hoje, mais de 90% da vegetação mantida. Desse total, 72% estão protegidos na forma de unidades de conservação e terras indígenas. “É uma nova experiência de associação entre responsabilidade ambiental e geração de oportunidades”, comemorou.

Para dar continuidade aos resultados, Sarney Filho anunciou o acordo de cooperação técnica que implantará o Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) no Amapá. O programa será implantado em território nacional ao longo deste ano para frear o desmatamento e auxiliar o país a atingir as metas de corte de emissões. “É preciso mostrar que o Acordo de Paris sobre mudança do clima é possível e melhora a vida das pessoas”, afirmou.

CHEIAS

Os municípios amapaenses atingidos pelas cheias também serão beneficiados. Sarney Filho autorizou a destinação de mais de 1,8 mil metros cúbicos de madeira apreendida em operações do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no estado. O material será usado para reconstrução de casas e pontes em cidades como Macapá, Ferreira Gomes e Calçoene, além de restaurações na Capitania dos Portos e no 34º Batalhão de Infantaria de Selva no Amapá.

A visita ao Amapá é parte da Caravana Verde de combate ao desmatamento, viagem oficial de Sarney Filho e equipe aos estados da Amazônia Legal. Além do território amapaense, o ministro já percorreu Amazonas, Rondônia, Acre e Mato Grosso. Na noite desta quinta-feira (30/03) e nesta sexta-feira (31/03), Sarney Filho cumpre agenda em Belém, no Pará.

Em Macapá, participaram o secretário-executivo, Marcelo Cruz, e os secretários Edson Duarte (Articulação Institucional e Cidadania Ambiental), Everton Lucero (Mudança do Clima e Florestas), e Juliana Simões (Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável).

Fonte: MMA

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*