Morre indigenista Carmen Figueiredo

Morreu ontem (17), em Brasília, a indigenista Carmen Figueiredo em decorrência de uma infecção hospitalar. Carmen dedicou sua vida inteira ao compromisso com os indígenas do Brasil, especialmente na Amazônia. A Amigos da Terra – Amazônia Brasileira manifesta profundo pesar pelo falecimento.

Carmen iniciou sua carreira na FUNAI, na gestão de Sydney Possuelo, para depois liderar, por aproximadamente 12 anos, importantes projetos de Amigos da Terra – Amazônia Brasileira e sucessivamente fundar um instituto em parceria com as mulheres Kayapó e se dedicar a consultorias sobre temas das sociedades indígenas.

Realizou um feito inédito e histórico: chegou a instalar pessoalmente – entre 1994 e 2004 – mais de 150 estações de radiotransmissão completas, com geração fotovoltaica, que o projeto Rádio Amazônia atingiu em aldeias indígenas e ribeirinhas (de um total de 253 atingidas pelo projeto como um todo), incluindo treinamento customizado para cada comunidade.

Veja as fotos realizadas por Carmen durante a Missão Uni-Tefé

Muitas dessas estações funcionam até hoje e contribuíram para salvar inúmeras vidas assim como gerar renda e bem-estar para tais comunidades. Entre 1999 e 2002 Carmen Figueiredo também liderou o pioneiro projeto Fogo: Emergência Crônica nos municípios do sul do Pará, com base em Marabá: nesse quadro, Carmen inovou ao testar um método de implementação definido como “negociação multi-atores”, que depois se tornaria comum na comunidade de meio ambiente e desenvolvimento, no Brasil e internacionalmente. O Instituto Instituto KABU – Mekrãgnõtire divulgou nota em suas redes sociais ressaltando a relação de amizade e confiança entre os Kayapó e a indígenista. “Hoje, com o seu falecimento, de sua partida para o plano superior, o Instituto KABU, funcionários e comunidades indígenas dos Kayapó Mekrãgnoti rende suas homenagens a essa incansável guerreira, apaixonada pela vida e pelos indígenas, que em todos os momentos de sua carreira indigenista se posicionou em defesa dos direitos da causa indígena, tornando o Instituto KABU uma organização conhecida e respeitada na região sudoeste do estado do Pará.”

Assista: Indigenista Carmem Figueiredo explica o significado de Menire na língua Kayapó.

Carmem publicou várias cartilhas para o publico amazônico sobre o uso e controle do fogo e o primeiro livro infantil sobre o tema a partir da experiência das crianças de Roraima.  Escreveu o livro “Compras 100% aprovadas” e os infantis “Cadê a vida que estava aqui?”, “É Peixe ou Boi?”, “I de Índio, G de Gente”.

Fonte: Amazônia.org.br

Deixe um comentário

9 comentários em “Morre indigenista Carmen Figueiredo

  • 19 de maio de 2017 em 14:29
    Permalink

    Deus receba você grande amiga e indigenista. Parabéns pelos seu bonito e dedicado trabalho e amor aos povos indígenas e as florestas brasileiras. Muita paz e bênçãos pra pra você, seus familiares e amigos.
    ..

    Resposta
  • 19 de maio de 2017 em 17:55
    Permalink

    Que tristeza!…Mas uma defensora dos indígenas que se vai…
    que sua alma encontre luz e paz!

    Resposta
  • 19 de maio de 2017 em 19:21
    Permalink

    Que triste! Quanto tanta gente ruim acabando com o Brasil, com as nossas riquezas e com nossos índios, perdemos uma guerreira como essa! Vai com Deus guerreira, seus exemplos ficarão para sempre!

    Resposta
  • 19 de maio de 2017 em 20:21
    Permalink

    Quanta dor perder uma pessoa tão digna, leal e comprometida com a questão indígena. Carmen realizou um belíssimo trabalho de amor à vida e respeito aos povos indígenas tão massacrados pelos nossos governantes e instituições. Muita luz para o seu espírito e consolo aos povos que perdem uma amiga com essa dimensão incrível e rara.

    Resposta
  • 20 de maio de 2017 em 5:19
    Permalink

    Requiem æternam dona eis, Domine,
    et lux perpetua luceat eis.

    Resposta
  • 21 de maio de 2017 em 14:01
    Permalink

    Um anjo de Deus na terra, uma heroína que o mundo perde. E me pergunto? Foi uma fatalidade essa infecção hospitalar? O país está infestado de bandidos no poder. Qualquer coisa que aconteça a anjos fazendo bem, a luz de perigo se acende.

    Resposta
  • 21 de maio de 2017 em 18:54
    Permalink

    Deus chamando de volta os seus anjos enviado para a terra. Missão cumprida.
    Descanse em paz ao lado do pai.
    Obrigado !!

    A família enlutada os meus pêsames e meu abraço confortante

    Resposta
  • 21 de maio de 2017 em 21:24
    Permalink

    Mais um anjo no ceu para olhar paara os indigenas

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*