Investidores coreanos visitam o Inpa e propõem parceria em biotecnologia para a Amazônia

A Coreia do Sul está investindo fortemente na área de biotecnologia e busca na Amazônia parceiros que tenham a expertise com produtos naturais que posam ser transformados em produtos finais para servir a humanidade

Uma delegação formada por empresários e chefes do governo da Coreia do Sul foram recebidos na tarde desta quinta-feira (1) pelo diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), Luiz Renato de França, e por pesquisadores do Instituto. O objetivo da visita foi propor parceria de investimentos em pesquisa na área de biotecnologia. Os coreanos estão dispostos a investir nos segmentos de fármacos, cosméticos, saúde e construção civil.

Para o diretor do Inpa, a visita dos coreanos é uma oportunidade valiosíssima, pois estão motivados e preparados para investir. “De todas as delegações que já passaram pelo Inpa essa foi a que veio com mais vontade e preparada para fazer algo concreto em vários aspectos nos quais o Instituto pode se inserir”, diz.

De acordo com o diretor internacional do grupo DSD Samho, no Brasil, Salomão Shim, o grupo se reuniu, na última terça-feira (30), com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, para delinear as primeiras tratativas de investimentos que pretendem realizar na Amazônia.

“A Coreia do Sul tem capital e a tecnologia mais avançada do mundo, a Amazônia dispõe dos recursos naturais e o Inpa detém a expertise em várias pesquisas”, diz Shim. “A Coreia poderá contribuir com fundos para aquisição de equipamentos e colocar à disposição os melhores centros de pesquisas e laboratórios e esta parceria poderá trazer benefícios para ambos os lados”, acrescenta o empresário.

Ele conta que a Coreia do Sul está investindo fortemente na área de biotecnologia e busca na Amazônia parceiros que tenham a expertise com produtos naturais que posam ser transformados em produtos finais para servir à humanidade.

A Coreia do Sul é a 13ª maior economia do mundo e está classificado como um dos países mais desenvolvidos do mundo pela Nações Unidas, pelo Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

A vinda dos coreanos ao Brasil foi viabilizada pela fomentadora de negócios Câmara Mercosul Latina América, uma organização de apoio público e privada. “Além da Coreia pretendemos trazer investidores de outros países que queiram investir na região”, diz o diretor de relações políticas Delmar Binas. A fomentadora, que tem sede em São Paulo, pretende se instalar em breve em Manaus.

Além do diretor do Inpa e pesquisadores, também participaram do encontro o coordenador de Cooperação e Intercâmbio, Bazílio Vianez, a coordenadora de Ações Estratégicas e diretora-substituta, Hillândia Brandão da Cunha, o chefe de Gabinete, Sérgio Guimarães, e o ex-senador Almir Lando.

Fonte: Inpa

Deixe um comentário