Avião cai com equipe do Ibama em Roraima

O único sobrevivente da queda do avião que levava uma equipe do Ibama no interior de Roraima, Lazlo Macedo de Carvalho, de 44 anos, continua internado no Hospital Geral, na capital Boa Vista, em estado grave. O servidor público teve 50% do corpo queimado. A identidade dele foi confirmada na manhã desta terça-feira, pelo Instituto Médico Legal do estado.

Quatro pessoas morreram no avião, que caiu sobre árvores logo após decolar na pista da empresa Paramazônia, município de Cantã, leste de Roraima, na manhã de segunda-feira. Os servidores do Ibama Sebastião Júnior, de Roraima, Olavo Perin, do Espírito Santo, e Alexandre Rochinski, de Santa Catarina, e o piloto Marcos Jardim morreram carbonizados.

O corpo de Marcos Jardim foi sepultado terça-feira pela manhã, em Boa Vista. Os corpos dos servidores do Ibama aguardavam o raio-X odontológico e documentos, para a confirmação da identidade pelo IML, para serem liberados.

“O Ibama está em luto. Não é fácil aceitar a morte de colegas que vivenciam conosco a luta diária pela causa ambiental. Nossos mais sinceros sentimentos às famílias pela irreparável perda sofrida hoje”, afirmou, em nota, a presidente do Ibama, Suely Araújo.

O Cessna prefixo PR-MFR 2010 da empresa Paramazônia havia sido alugado pelo Exército e levava os servidores do Ibama para uma operação de combate à mineração ilegal na Terra Indígena Ianomâmi, área de fronteira, em uma ação da Operação Curare VIII. É o segundo avião da empresa a cair em menos de duas semanas.

Em 14 de junho, outra aeronave havia feito um pouso forçado no Rio Catrimani. O piloto Elcides Rodrigues Pereira morreu durante um resgate malsucedido realizado pela própria empresa.

Por Vandré Fonseca
Fonte: ((o)) eco

Deixe um comentário