Onça-parda é encontrada ferida em pasto e bombeiros fazem resgate em MT

Animal estava com ferimentos de tiro em uma das patas e foi levado para Cuiabá.  Morador encontrou a onça depois que percebeu agitação do gado.

Onça-parda foi encontrada ferida em pasto e bombeiros fizeram o resgate (Foto: Roberto Wolfart/TVCA)

Uma onça-parda que estava ferida foi encontrada em um pasto, nesta quinta-feira (13), em um assentamento na região de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá.  De acordo com o Corpo de Bombeiros, um morador viu a onça, percebeu que ela estava ferida e chamou o socorro.  Se trata de um animal macho adulto que estava com ferimentos causados por tiro em uma das patas, segundo os bombeiros.

Bombeiros imobilizaram a onça, que foi colocada em uma jaula depois do resgate (Foto: Corpo de Bombeiros de Mato Grosso)
Bombeiros imobilizaram a onça, que foi colocada em uma jaula depois do resgate (Foto: Corpo de Bombeiros de Mato Grosso)

A onça estava em um pasto no Assentamento Pecuamã, que fica a 27 km de Tangará da Serra.  Em um primeiro momento a onça foi vista por moradores enquanto andava pelo pasto, perto de outros animais.  Quarenta vacas estavam no pasto e ficaram agitadas com a presença da onça.  Depois, a onça foi localizada deitada na vegetação, de acordo com o sargento Fabiano Emanuel Martins, do Corpo de Bombeiros de Tangará da Serra.

“Um dos moradores desse assentamento viu que as vacas estavam agitadas, inclusive elas [as vacas] avançaram contra a onça. O animal estava com furos na pata, provavelmente feito por um tiro. Ele anda com muita dificuldade”, explicou o sargento ao G1. Apesar do tiro, nenhuma pessoa que teria feito o suposto disparo foi encontrada ou identificada no local.

O próprio morador conseguiu colocar uma corda no pescoço do animal e o amarrou em uma árvore para que ele não escapasse. “Levamos equipamentos que usamos para conter esse tipo de animal e fizemos a captura. É um animal adulto, uma onça-parda macho”

O resgate foi considerado tranquilo: a onça teve as patas amarradas e a cabeça imobilizada por questões de segurança, para que ela não atacasse os bombeiros durante o resgate.  O animal foi colocado em uma jaula e será levado para a Polícia Ambiental em Cuiabá, onde será atendida por um médico veterinário.

Por Denise Soares
Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*