PCC planeja matar juiz, procuradores, delegados e agentes em Rondônia

Ações seriam para “comemorar aniversário” de criação da facção criminosa

A fação criminosa Primeiro Comando da Capital criou cédulas de inteligências para planejar e executar o assassinato de um juiz federal, um procurador da República, um delegado federal e pelo menos quatro agentes penitenciários de Porto Velho (RO) até o dia 31 de agosto, data em que a facção crimino faz 24 anos de criação. As informações foram divulgadas pelo portal UOL nesta terça-feira (22).

Documento encaminhado no último dia 17 de agosto ao superintendente regional da Polícia Federal de Rondônia, Araquém Alencar Tavares de Lima relata que facção monitora a rotina dos agentes públicos escolhidos como alvos. Três agentes penitenciários federais já foram mortos, entre setembro de 2016 e maio de 2017.

“De acordo com informações prestadas por fonte humana, estaria em andamento um ‘salve’ (ordem) do primeiro comando da capital (PCC) para execução de Agentes Públicos em Porto Velho/RO”. Ainda segundo o documento “os motivos da ordem seriam a suspensão de visita íntima e a permanência dos presos do PCC por período muito longo na Penitenciária Federal, referindo-se as (sic) prorrogações de permanência no Sistema Penitenciário Federal (SPF)” Medidas de precauções estão sendo tomadas desde o início das mortes de agentes, no ano de 2016, quando na cidade de Cascavel (PR), o agente Alex Belarmino Almeida Silva foi atingido por 24 tiros, a maioria pelas costas.

Após o assassinato de Belarmino, o detento Roberto Soriano, conhecido como Tiriça e apontando como mandante dos assassinatos, foi transferido para o presídio de Porto Velho, justamente de onde partiram as últimas informações sobre novos atentados.

Fonte: Amazônia.org.br
As informações são do UOL

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.