Chacina de Pau D’Arco completa seis meses nesta sexta-feira

Enterro dos trabalhadores rurais mortos na chacina de Pau D’Arco (PA). Foto: Antonio Carlos/Repórter Brasil

A Chacina de Pau D’Arco, quando 10 agricultores foram assassinados na fazenda Santa Lúcia, completa seis meses nesta sexta-feira (24). Quinze pessoas envolvidas no crime tiveram prisão preventiva decretada.

No dia 24 de maio um grupo de policiais civis e militares foi até a Fazenda Santa Lúcia, no sudeste do Pará, para cumprir mandados de reintegração de posse e da prisão de suspeitos de envolvimento na morte de Marcos Batista Ramos Montenegro, um segurança da fazenda assassinado no dia 30 de maio. Durante a operação, 10 pessoas que estava na fazenda foram mortas. .

Inicialmente, 17 policiais foram indiciados pelos crimes, mas dois deles foram inocentados por ter sido constatado que eles chegaram após o fato ter ocorrido. De acordo com diretor da Polícia do Interior da Polícia Civil, todas as ocorrências foram esclarecidas.

“Nós indiciamos aqueles que as perícias e o cortejo de provas nos indicaram à participação direta na ação que resultou na morte dessas pessoas, todas as condutas individualizadas. E os demais pela participação, ou seja, de por algum modo ter contribuído para aquele evento de uma forma omissiva, de ter deixado de praticar atos que pudesse impedir aquele resultado se consumasse naquela proporção” afirmou Silvio Maués.

Familiares das vítimas da chacina reclamam da falta de apoio do Governo do Pará quanto à assistência ao funeral, por exemplo.

“Nunca apareceu esse dinheiro para fazer o túmulo deles. até agora nada. É tristeza, né, porque quem perde sete pessoas da família não se sente mais alegre. Acabou com a vida das pessoas, acabou com a família, acabou com tudo. O que a gente espera mesmo é que a justiça seja feita e que os culpados paguem”, disse um familiar da vítima que não quis se identificar.

Em nota, a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda afirma que não houve nenhuma promessa de ajuda financeira às famílias vítimas da ação dos policiais civil e militares. Segundo a Secretaria, o auxílio funeral e atendimentos aos familiares foi prestado pela prefeitura de Redenção.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*