Em Manaus, Rio Negro sobe mais de 90 cm em novembro e cota passa de 18,70 m

 

Nível da água voltou a subir na capital há pouco mais de um mês. Desde o dia 7, o aumento diário da cota do rio tem sido de até 10 cm.

O nível do Rio Negro ultrapassou a marca dos 18,70 metros no Porto de Manaus, nessa sexta-feira (17), quando foi divulgado o último levantamento registrado. Desde outubro, quando o nível das águas voltou a subir, já houve um aumento de 1,38 metro. A elevação já pode sinalizar o fim da vazante e início do período de cheia do rio, conforme análise do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Segundo os registros do Porto de Manaus, o rio parou de baixar no dia 6 de outubro, quando a cota chegou a 17,34 m. Desde o dia 7, o aumento diário da cota do rio tem sido de até 10 cm.

Em outubro, o Rio Negro na capital encheu 45 centímetros. Já novembro foram 93 cm de elevação do nível das águas. A cota registrada no dia 17, que é o último registro disponível, é de 18,71 m.

De acordo com o CPRM, os dias consecutivos de subida do nível do rio já sinalizam o fim da vazante, previsto para ocorrer até novembro.

“É o final da vazante. Mesmo que tenha um repiquete, ele provavelmente não vai descer abaixo do nível mínimo que ele já atingiu, então já deve ser o processo de cheia”, disse o superintendente do CPRM, Marco Antônio Oliveira.

O especialista explicou que o processo de início da cheia geralmente ocorre no fim de outubro ou início de novembro, podendo ser considerado natural que o Rio Negro já esteja subindo.

A vazante e cheia do Rio Negro são considerados importantes, pois influenciam na navegação e na produção rural de áreas de várzea.

A maior cota registrada foi de 29,97 metros em 2012, quando houve a cheia histórica do Rio Negro em Manaus. As populações ribeirinhas começam a ser atingidas quando a cota atinge 28,50 m. Essa média tem sido registrada a cada sete anos. Já a cota de inundação do Rio Negro em Manaus é de 29 metros, quando as áreas próximas ao rio começam sofrer impactos do avanço das águas.

Paisagens

Marina do David fica localizada na Zona Oeste de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)

A descida do rio, que iniciou em junho deste ano, mudou paisagens na capital. Na área central, uma praia se formou na área conhecida como Manaus Moderna, permitindo o acesso de veículos e pessoas até barcos que carregam produtos e fazem transporte de passageiros.

Já na Zona Oeste, usuários da Marina do Davi precisam caminhar mais para acessar as embarcações do terminal fluvial. O local é utilizado por turistas e moradores para embarque e desembarque diariamente.

A descida da água também deixa aparente o problema do lixo descartado de forma irregular. Vários pontos da orla de Manaus ficam tomados por resíduos.

Fonte: G1 Amazonas 
Deixe um comentário

Um comentário em “Em Manaus, Rio Negro sobe mais de 90 cm em novembro e cota passa de 18,70 m

  • 20 de novembro de 2017 em 20:50
    Permalink

    Ao menos uma noticia boa, não é mesmo? Agora precisa ver se tem peixe nesse rio…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*