Segunda etapa do ‘Floresta Urbana’ é realizada nas ruas de Santarém com coleta de sementes

A segunda etapa da primeira fase da construção do Plano de Arborização da cidade de Santarém, oeste do Pará, iniciou nesta quinta-feira (23) com acadêmicos da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), técnicos e profissionais parceiros. A etapa consiste na coleta de sementes na rodovia Everaldo Martins (PA-457) e em alguns bairros da cidade.

O objetivo do projeto “Floresta Urbana” é construir um plano que redesenhe a arborização urbana de Santarém transformando a existente em um plantio que atenda aos critérios da arborização do meio urbano. “É considerado um projeto piloto. A princípio estamos realizando estudos de arborização em 10 bairros do município. A ideia é plantar arvores típicas da região, então já está definido quais são as espécies. Agora iremos colher as sementes para tratá-las”, explicou a representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) Suelem Silva.

No primeiro momento foi realizada a construção de um inventário de matrizes das árvores porta sementes, onde coletaram sementes das espécies que estão frutificando e dispersando na cidade. Ainda dentro desse período foi feito um diagnóstico das condições das arborizações urbanas para identificar se há conflitos e quais são eles.

gunda etapa da primeira fase da construção do Plano de Arborização da cidade de Santarém, oeste do Pará, iniciou nesta quinta-feira (23) com acadêmicos da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), técnicos e profissionais parceiros. A etapa consiste na coleta de sementes na rodovia Everaldo Martins (PA-457) e em alguns bairros da cidade.

O objetivo do projeto “Floresta Urbana” é construir um plano que redesenhe a arborização urbana de Santarém transformando a existente em um plantio que atenda aos critérios da arborização do meio urbano. “É considerado um projeto piloto. A princípio estamos realizando estudos de arborização em 10 bairros do município. A ideia é plantar arvores típicas da região, então já está definido quais são as espécies. Agora iremos colher as sementes para tratá-las”, explicou a representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) Suelem Silva.

No primeiro momento foi realizada a construção de um inventário de matrizes das árvores porta sementes, onde coletaram sementes das espécies que estão frutificando e dispersando na cidade. Ainda dentro desse período foi feito um diagnóstico das condições das arborizações urbanas para identificar se há conflitos e quais são eles.

Equipe do projeto ‘Floresta Urbana’ se preparando para ir às ruas de Santarém (Foto: Fábio Cadete/G1)

A coleta segue até sexta (24) nos bairros do Centro, Mapirí, Liberdade, Salé, Laguinho, Fátima, Aldeia, Santa Clara, Aparecida e Jardim Santarém. “Em dois dias teremos uma coleta de sementes para produção do projeto. A rodovia Everaldo Martins, que foi o ponto visitado no primeiro dia, foi escolhida porque contém ipês amarelos na área, e espalhando-os permitirá uma paisagismo diferente na cidade. A árvore está em período de dispersão, então tentamos agilizar para não perder a oportunidade de captura”, disse o representante da Secretaria de Agricultura e Pesca (Semap), Flávio Nascimento.

gunda etapa da primeira fase da construção do Plano de Arborização da cidade de Santarém, oeste do Pará, iniciou nesta quinta-feira (23) com acadêmicos da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), técnicos e profissionais parceiros. A etapa consiste na coleta de sementes na rodovia Everaldo Martins (PA-457) e em alguns bairros da cidade.

O objetivo do projeto “Floresta Urbana” é construir um plano que redesenhe a arborização urbana de Santarém transformando a existente em um plantio que atenda aos critérios da arborização do meio urbano. “É considerado um projeto piloto. A princípio estamos realizando estudos de arborização em 10 bairros do município. A ideia é plantar arvores típicas da região, então já está definido quais são as espécies. Agora iremos colher as sementes para tratá-las”, explicou a representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) Suelem Silva.

No primeiro momento foi realizada a construção de um inventário de matrizes das árvores porta sementes, onde coletaram sementes das espécies que estão frutificando e dispersando na cidade. Ainda dentro desse período foi feito um diagnóstico das condições das arborizações urbanas para identificar se há conflitos e quais são eles.

Vista aérea do Parque da Cidade, em Santarém, PA (Foto: Reprodução/STC No Ar)

Vista aérea do Parque da Cidade, em Santarém, PA (Foto: Reprodução/STC No Ar)

A coleta segue até sexta (24) nos bairros do Centro, Mapirí, Liberdade, Salé, Laguinho, Fátima, Aldeia, Santa Clara, Aparecida e Jardim Santarém. “Em dois dias teremos uma coleta de sementes para produção do projeto. A rodovia Everaldo Martins, que foi o ponto visitado no primeiro dia, foi escolhida porque contém ipês amarelos na área, e espalhando-os permitirá uma paisagismo diferente na cidade. A árvore está em período de dispersão, então tentamos agilizar para não perder a oportunidade de captura”, disse o representante da Secretaria de Agricultura e Pesca (Semap), Flávio Nascimento.

Após a coleta, as sementes serão levadas para a Ufopa onde serão beneficiadas, e posteriormente serão levadas para o Parque da Cidade, onde irão se desenvolver. Quando elas estiverem com 1,80m de altura será feito o plantio na cidade, a terceira etapa do projeto. O prazo para que todo o processo seja concluído é de dois anos, com a finalização do plano.

Os Próximas fases

A segunda fase do projeto será a remoção de árvores, substituição de árvores por outras espécies e o plantio de mudas dentro do padrão. Nessa etapa serão usadas máquinas para auxiliar as atividades. Além disso, as escolas devem receber ações de conscientização sobre arborização urbana.

A terceira e última fase é de acompanhamento: dentro do prazo do projeto os parceiros da Ufopa serão os responsáveis por desenvolvê-lo. Porém, após esse prazo a ideia é que tudo que for adquirido pelo projeto seja repassado para a área de arborização da prefeitura de Santarém.

Parceiros

Além de professores e alunos da Ufopa, há a participação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Santarém (Semma), Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap), e do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio).

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*