Justiça do Pará solta policiais militares envolvidos no massacre de Pau D’Arco

26. mai.2017 – Familiares e amigos choram durante enterro de uma das vítimas do massacre que deixou 10 mortos na fazenda Santa Lúcia, em Pau d’Arco (PA)

O Tribunal de Justiça do Estado do Pará aceitou ontem (18) um pedido de habeas corpus e determinou a soltura de nove, dos 17 policiais civis e militares acusados de participarem do assassinato de trabalhadores rurais sem terra, na Fazenda Santa Lúcia, sudeste do Pará, no episódio que ficou conhecido como Massacre de Pau D’Arco.

A decisão foi tomada por 4 votos a 3 e determinou que as prisões preventivas fosse substituidas por medidas cautelares – que ainda devem ser definidas pelo Juíz da Vara Criminal de Rendenção, onde tramita o processo.

Os policiais foram denunciados pelo Ministério Público em setembro por prática de homicídio, tortura, associação criminosa e fraude processual. Ainda de acordo com a denúncia, fizeram um “pacto” para sustentar que as mortes que ocorreram no local seriam resultado de um confronto, ao invés de uma ação planejada, como afirma a acusação. Dois dos envolvidos estão sob o programa de proteção de testemunhas, pois decidiram colaborar com as investigações.

Fonte: Amazônia.org

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.