Não basta usar veneno, tem que estar vencido

Uso irregular de agrotóxicos é muito comum e colabora para aumentar as ocorrências de intoxicação, que chegam a quase 3 mil por ano

Nos últimos meses, o Greenpeace intensificou suas denúncias contra o uso de agrotóxicos. Lançamos dois relatório e um teste toxicológico em alimentos com resultados alarmantes. O modelo de produção praticado atualmente impacta diretamente o meio ambiente e também nossa saúde, de nossas filhos e de nossa família. E não é apenas o Greenpeace que está alertando.

A cada dia, oito pessoas são intoxicadas vítimas da utilização de agrotóxicos. As informações são da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que analisou dados do Sistema Único de Saúde (SUS) e foram compilados pela pesquisadora Larissa Bombardi no Atlas dos Agrotóxicos. Dados apontam também que para cada caso registrado, 50 outros não foram notificados.

Levando em conta as mais de 25 mil ocorrências de contaminação registradas de 2007 a 2014, estima-se que nesse período mais de um milhão de brasileiros foram intoxicados pelos pesticidas – sendo que um quinto das vítimas é criança ou adolescente.

Segundo o Diário Causa Operário, a maior parte da contaminação, aproximadamente 75% dos casos, são de pessoas da zona rural. A pulverização aérea de agrotóxicos colabora muito para esse cenário. No fim do mês passado, uma operação conjunta entre Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e a Polícia Militar Ambiental foi realizada em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná para fiscalizar a atividade.

Foram identificados agrotóxicos em desacordo com a legislação, destinação incorreta dos produtos vencidos, pesticidas contrabandeados, depósito ilegal de agrotóxicos, atuação sem licença ambiental e apresentação de relatórios omissos. Todo esse veneno seria pulverizado sobre cidades do interior, escolas e sobre nossos alimentos.

“Isso mostra que temos sérios problemas de fiscalização mesmo com a lei atual, que confere alguma proteção. Se aprovado o Pacote do Veneno, um conjunto de medidas a favor do uso de pesticidas, isso só vai piorar. Não há uso seguro dessas substâncias, é urgente e necessário reduzir a utilização de agrotóxicos no Brasil, proteger a saúde da população e o meio ambiente”, alerta Marina Lacôrte, da campanha de Agricultura e Alimentação do Greenpeace Brasil.

Vale lembrar que por conta da falta de estudos sobre os efeitos dos agrotóxicos da saúde das pessoas, muitos agentes da saúde ignoram os sintomas da contaminação e não conectam a agricultura e sua forma predominante de produzir – uso intensivo de agrotóxicos – com os danos causados na saúde pública. Boa parte dessa população não consegue sequer um diagnóstico adequado, quem dirá tratamento.

Assine pela PNARA!

A Política Nacional de Redução de Agrotóxicos já é Projeto de Lei e está da Câmara dos Deputados. Não podemos mais engolir tanto veneno! Junte-se a essa causa e vamos assinar pela redução gradual do uso de pesticidas e contra o avanço do Pacote do Veneno. #ChegadeAgrotóxicos

Fonte: Greenpeace

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.