FAO celebra decisões da Assembleia Geral da ONU para defender agricultura familiar e pesca artesanal

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) elogiou uma série de resoluções da Assembleia Geral da ONU, adotadas em 2017, para promover a segurança alimentar. Instância que reúne os Estados-membros do organismo declarou a Década Internacional da Agricultura Familiar, que será observada a partir de 2019 e até 2028. Países também adotaram medidas para combater a pesca ilegal e proteger pesca artesanal.

Os agricultores familiares são responsáveis pela produção de mais de 80% de toda a comida do planeta. Mais de 90% das 570 milhões de propriedades agrícolas no mundo são administradas por um indivíduo ou por uma família e dependem principalmente da mão de obra familiar. Esses pequenos produtores são fundamentais para garantir que todos tenham acesso a alimentos. Contudo, eles também estão entre os grupos mais vulneráveis à pobreza e à fome no meio rural.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) têm metas específicas para melhorar a qualidade de vida dos agricultores familiares. Até 2030, a agenda da ONU prevê que países consigam dobrar a produtividade agrícola e os salários da agricultura familiar, em particular das mulheres. Comunidades indígenas, pastoris e pesqueiras também devem ser incluídas nesses esforços.

A resolução da Assembleia Geral pede à FAO e ao Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) que apoiem a Década Internacional. O texto reconhece ainda a utilidade e importância da Plataforma de Conhecimentos sobre Agricultura Familiar, criada pela FAO para compartilhar informações sobre iniciativas no setor.

Fonte: CPT

Deixe um comentário