Casa onde venezuelanos viviam pega fogo e criança fica ferida em RR; é o segundo incêndio em 3 dias

Criança de 3 anos e o pai estão internados com queimaduras pelo corpo. Familiares acreditam que incêndio foi criminoso. Polícia Civil investiga.

Incêndio atingiu quarto e destruiu colchões, roupas e móveis. (Foto: Alan Chaves/G1 RR)

Uma casa onde viviam 13 venezuelanos pegou fogo na madrugada desta quinta-feira (8) no bairro Mecejana, zona Oeste de Boa Vista. Uma criança de 3 anos e os pais ficaram feridos. Familiares acreditam que o incêndio tenha sido criminoso.

A criança está internada no setor de trauma do Hospital da Criança, onde ficam os casos graves, acompanhada da mãe, Yadixa Aristimuño, 25.

Segundo uma parente da família que não quis se identificar, o fogo destruiu o quarto e queimou o rosto, orelhas e outras partes do corpo da menina. O pai da criança também ficou ferido nas pernas e está internado no Hospital Geral de Roraima (HGR).

Na última segunda (5), um caso parecido ocorreu no mesmo bairro. Imagens de câmeras de segurança flagraram um homem jogando gasolina e ateando fogo em direção a varanda de uma casa onde vivem 31 venezuelanos.

Uma imigrante que dormia com outra pessoa em uma rede na varanda da casa teve queimaduras de segundo grau no rosto, pescoço e costas. A Delegacia Geral de Homicídios está investigando o caso.

No incêndio desta quinta, familiares sustentam a informação de que alguém provocou as chamas que tiveram início por volta das 4h, mas nenhum suspeito foi visto no local.

Uma equipe de peritos da Polícia Civil esteve na residência para investigar o local no começo da tarde desta quinta-feira (8). Além dos peritos, o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (NPCA) também está investigando as causas do crime e integrantes da família devem ser ouvidos.

Criança está internada no setor de trauma do Hospital da Criança em Boa Vista. (Foto: Arquivo pessoal)
Criança está internada no setor de trauma do Hospital da Criança em Boa Vista. (Foto: Arquivo pessoal)

Yakelys Vasques, de 28 anos, prima de Yadixa, disse que os moradores da residência acordaram com a casa pegando fogo.

“A gente não viu quem fez, acordamos com os gritos deles [pais e a menina] dentro do quarto e o fogo tomando de conta. Foi terrível. Até agora estou muito mal com tudo isso”, lamentou Yakelys.

À Rede Amazônica Roraima, a Secretaria Municipal de Saúde disse que a criança segue internada, mas que o estado de saúde dela é ‘estável’.

Por Alan Chaves
Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.