Justiça recebe denúncia contra acusados da morte de esportista britânica no AM

Crime ocorreu em setembro de 2017, numa comunidade rural de Coari, no interior do Estado.

Selfie de Emma no rio Solimões, postada no Twitter três dias antes de seu sumiço | Foto: Twitter/Reprodução

A Justiça no Amazonas recebeu na íntegra a denúncia formulada pelo Ministério Público contra os acusados pela morte de uma canoísta britânica, crime ocorrido em 13 de setembro do ano passado, numa comunidade da zona rural daquele município (distante 370 quilômetros de Manaus). Emma Kelty, de 43 anos, foi assassinada enquanto fazia uma expedição de caiaque pelo Rio Solimões.

Seis pessoas foram denunciadas pelo MP e passam a responder formalmente a Ação Penal.

O juiz Fábio Lopes Alfaia, titular da 1ª Vara da Comarca de Coari, determinou a citação dos réus para responder à acusação em 10 dias.

“Recebo a denúncia ofertada, presentes os pressupostos de admissibilidade dispostos no art. 41 do Código de Processo Penal, uma vez constatada a prova da materialidade (conforme autos de exibição e apreensão) (…) e indícios de autoria”, disse o magistrado na decisão, proferida no último dia 27.

Os réus vão responder a crimes como latrocínio (roubo seguido de morte), ocultação de cadáver, corrupção de menores, estupro, receptação e por porte ilegal de arma de fogo, conforme os delitos atribuídos a cada um na denúncia do MP.

Um sétimo acusado teve declarada extinta a punibilidade dos crimes em tese praticados, uma vez que foi anexado aos autos certidão de óbito do réu.

Em relação ao adolescente também acusado de participação no crime na fase da investigação policial, houve o desmembramento do processo para a 2ª Vara de Coari – pela qual o juiz Fábio Alfaia responde cumulativamente. Esse processo está na fase de apuração do ato infracional e o MP ainda não ofereceu denúncia nos autos.

Ao aceitar a denúncia formulada pelo promotor de Justiça Weslei Machado contra os seis acusados da morte da britânica, o juiz Fábio Alfaia, a pedido do MP, também autorizou a transferência de dois réus que encontram-se custodiados no Centro de Detenção Provisória II, em Manaus, para a unidade prisional de Coari.

Crime

A britânica praticava canoagem sozinha entre as cidades de Coari e Codajás, quando foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte).

De acordo com o delegado de Coari, José Barradas, o suspeito Artur Gomes da Silva confessou o crime prestou depoimento logo após ser preso. Ele foi detido após uma denúncia anônima e não resistiu à prisão. “Ele confessou que, após os tiros, ele, junto com outro suspeito, cortou o pescoço dela e depois eles jogaram o corpo dela no rio”, disse Barradas.

O delegado afirmou que o corte foi feito com um facão e não chegou a decapitar a vítima.

Objetos encontrados

Alguns objetos roubados da britânica durante a abordagem dos assaltantes foram encontrados dias depois. Um celular, um aparelho de GPS e um cartão de memória foram achados na comunidade Lauro Sodré, localizada em frente à Ilha do Boieiro, onde o crime ocorreu.

A comunidade e a ilha onde Emma foi morta ficam localizadas no município de Coari, a 363 km de Manaus. A localidade onde os objetos foram encontrados é a mesma em que alguns dos suspeitos moravam.

Segundo o delegado José Barradas Júnior, os pertences da britânica estavam escondidos entre as árvores. Ele conta que populares avistaram os aparelhos e acionaram a Polícia Civil.

Últimas postagens

“Uma mudança dramática em apenas um dia, mas o rio é assim mesmo. Cada quilômetro é diferente, e só porque uma área é ruim não significa que…”.

Esta é a última postagem, no Twitter, da atleta britânica que fazia uma excursão pelo rio Solimões. Foi ao ar na madrugada de quarta-feira, 13 de setembro. A atleta usava a rede social para documentar a viagem pela região.

Segundo escreveu em um blog, o plano era descer o rio “sem apoio ou assistência”. A postagem foi feita em 9 de agosto, quando ela ainda estava em Iquitos, no Peru. No fim do texto, disse que estava ciente das dificuldades, mas que não tinha nenhum arrependimento.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*