“Agro mata”

Manifestantes atiram milho em autoridades em protesto contra agronegócio em Cuiabá

“Agro mata”

Um grupo de pelo menos quatro mulheres atirou grãos de milho em protesto contra o agronegócio durante a abertura do evento Gazeta Agro, na manhã desta segunda-feira (12), em Cuiabá. A manifestação foi feita durante a abertura do evento, que conta com a presença de autoridades como o governador Pedro Taques (PSDB) e os ministros Blairo Maggi (Agricultura), Henrique Meirelles (Fazenda), e José Sarney Filho (Meio Ambiente). O grupo saiu correndo assim que a segurança foi acionada, mas foi possível ouvir palavras de ordem como: “agro mata” e “agro é tóxico”.

“Agro mata” II

“Não sou contra qualquer manifestação, mas precisamos nos respeitar mutuamente”, cobra Maggi

A postura de quase nunca reagir foi quebrada pelo ministro da Agricultura e Pecuária, senador mato-grossense Blairo Maggi (PP), após protesto ocorrido durante o Seminário Gazeta Agro, nesta segunda-feira (12), no Cenarium Rural, em Cuiabá. Cinco jovens acusaram a agricultura utilizar agrotóxicos que resultam em mortes e jogaram grãos de milho que não chegaram a atingir o palco. Maggi respondeu de forma até certo ponto ríspida, porém, bem firme. “Concordo com a palavra de ordem da manifestação, o agro mata! O agro mata ao não colocar arroz e feijão na mesa. O agro mata ao não colocar alimento na mesa a um preço acessível. O agro mata ao não cumprir seu papel social e ambiental”, disparou o titular do Mapa. Ele também cobrou respeito. “Não sou contra qualquer manifestação, mas, acredito que precisamos nos respeitar mutuamente. O agro mata quando deixa de levar comida a mesa, deixa de levar arroz, feijão, carne, leite e alimentar o mundo”, complementou Maggi. Com o governador Pedro Taques e três ministros de Estado, logo a segurança foi reforçada por homens a paisana, dentro e fora do Cenarium Rural.

Por: Ronaldo Pacheco
Fonte: Olhar Direto

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.