Exposição ‘Cultura Lugar de Todos’ reúne história, arte e costumes da Amazônia

Abertura da mostra será neste sábado (19), às 13h, no Centro Cultural dos Povos da Amazônia.

Exposição Cultura lugar de todos, em Manaus (Foto: Divulgação/SEC)
Exposição Cultura lugar de todos, em Manaus (Foto: Divulgação/SEC)

A exposição “Cultura lugar de todos” entra em cartaz no Centro Cultural dos Povos da Amazônia, na Avenida Silves, Distrito Industrial 1, Zona Sul de Manaus, neste sábado (19). O acesso é gratuito. Mostra faz homenagem para a atriz Ednelza Sahdo e conta com obras de Renato De Gasperi, Ramon de Jesus Maldonado Días, Marcelino Borges e Crâmio Nune, além de peças indígenas.

A exposição ficará aberta para visitação de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h, aos sábados das 13h às 17h, e aos domingos, das 9h às 13h.

De acordo com a Secretaria de Estado de Cultura (SEC), a exposição reúne as diversas vertentes da cultura da região Amazônica que estão relacionadas ao conhecimento, arte e crenças.

O visitante poderá conhecer as quatro sessões que compõe a mostra. Na primeira, “Meios de Transporte na Amazônia”, são expostas a canoa e o barco regional, popularmente conhecido como “recreio”, evoluindo para o bonde elétrico e a charrete – símbolos do período da Belle Époque.

Em seguida, vem a sessão “Arte Plumária”, na qual é representada a confecção das peças em plumaria feita pelos homens, e que obedecem a um ritual de caça, coleta, separação, tingimento, corte e amarração da matéria-prima.

A terceira sessão, “Artesanato”, contempla a arte e o imaginário dos índios Tikuna, os quais produzem uma variada gama de peças de vestuário e painéis – em tururi, além de cestas, redes, peneiras, abanos, xotós e tupés. Ainda nesta sessão, são destacadas a Arte Popular, por meio de objetos de argila, papel e madeira, confeccionados pelos artistas Renato De Gasperi, Ramon de Jesus Maldonado Días, Marcelino Borges e Crâmio Nunes; e também a Cerâmica, com peças de etnias como Yudjá, Parakanã e Karajá.

Homenageando a atriz Ednelza Sahdo, a quarta sessão, “Fantasias de Carnaval”, traz a história da atriz, diretora, produtora e professora de teatro, que por vinte e seis anos defendeu as cores verde e branco do Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida, a frente do quesito Porta-Bandeira, e que em 2014 foi homenageada pelo Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba A Grande Família.

O público poderá conferir ainda algumas das máscaras carnavalescas utilizadas em edições dos Concursos de Fantasias (adulto e infantil), que aconteceram no Largo de São Sebastião; a exposição dos Bonecos Mamulengos que fazem parte da história do carnaval de rua da Banda Independente Confraria do Armando (BICA); e a cultura popular também representada pelas brincadeiras das pipas ou “papagaios”, comumente apreciados na cidade de Manaus.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.