Manaus realiza levantamento de casos de tuberculose e hanseníase em aldeias indígenas

Durante quatro dias, uma equipe de saúde vai visitar seis aldeias e realizar a coleta de material para exames

A Prefeitura de Manaus inicia nesta terça-feira (8), o inquérito para busca ativa de casos suspeitos de tuberculose e hanseníase nas seis aldeias indígenas localizadas da calha do rio Cueiras, zona rural ribeirinha de Manaus.

A ação é realizada anualmente pela Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com o Distrito de Saúde Indígena de Manaus (DSEI), para a detecção precoce de doenças entre esses povos.

Durante quatro dias, uma equipe de saúde da Secretaria vai visitar as aldeias e realizar a coleta de material para exames. O resultado será repassado ao DSEI para o tratamento e acompanhamento dos pacientes.

O inquérito faz parte do Projeto de Enfrentamento da Tuberculose em Municípios Estratégicos, do Ministério da Saúde, e tem como objetivo apoiar ações para o controle da doença em populações vulneráveis.

O mesmo trabalho é realizado em comunidades indígenas da calha do rio Tarumã Açu.

Desde 2014, o inquérito já realizou 183 exames para tuberculose. Não houve diagnóstico de casos positivos para a doença.

Em relação às ações para a detecção de hanseníase, em 2017 foram realizados 91 exames dermatológicos em áreas do rio Tarumã–Açu, também não houve identificação de casos positivos para a doença entre a população indígena.

Ouça o Repórter Nacional – Amazônia (7h20) desta terça-feira (8):

Fonte: Repórter Nacional – EBC

Deixe um comentário