Peixes aparecem mortos e assustam banhistas no balneário do Curiaú, no AP

Poluição também pode ser vista próxima ao local de lazer da APA do Rio Curiaú. Imap informou que fará vistoria na região para emitir laudo com a possível causa do ocorrido.

Peixes mortos e acúmulo de lixo assustaram os banhistas na APA do Rio Curiaú (Foto: Jorge Abreu/G1)
Peixes mortos e acúmulo de lixo assustaram os banhistas na APA do Rio Curiaú (Foto: Jorge Abreu/G1)

Banhistas se assustaram ao se depararem com peixes mortos boiando no balneário do Curiaú no domingo (29) e nesta segunda-feira (30), dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Curiaú e também quilombo, que fica na Zona Norte de Macapá. Além disso, lixo também foi visto próximo da área de lazer.

O Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) informou que deve encaminhar técnicos ao balneário, para averiguar o motivo da aparição dos peixes mortos. A entidade destaca que é importante que os banhistas oficializem a denúncia ao órgão ou à polícia.

Balneário do Curiaú fica localizado na Zona Norte de Macapá (Foto: Jorge Abreu/G1 )
Balneário do Curiaú fica localizado na Zona Norte de Macapá (Foto: Jorge Abreu/G1 )

Para o vendedor Paulo Bispo, de 50 anos, a cena causou espanto, principalmente por medo de contaminação da água. Ele conta que foi pescar com um amigo no local, momento em que viu várias espécies boiando no rio no domingo, pela primeira vez.

“Quando eu fui pescar, vi um cardume agonizando. Cerca de 20 peixes mortos. Tem até tucunaré, e isso não é normal. Eu fiquei muito assustado”, descreveu.

“Pesco há mais ou menos 20 anos e nunca tinha visto isso. Espécies resistentes, acostumadas a viver na lama, estavam sem vida lá”, acrescentou o vendedor.

Nesta segunda-feira, a dona de casa Maria Lúcia Nascimento, de 52 anos, levou a família para aproveitarem o fim das férias. A mulher também contou que ficou assustada com a situação dos peixes e quantidade de lixo no local.

“Sempre visito o balneário do Curiaú. Eu vi o coletivo de peixes mortos, tudo sujo e o mato. Às vezes, são os próprios banhistas que acabam poluindo nosso meio ambiente. Aqui é um local muito bom para passar o dia com a família”, disse.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.