Um Olhar sobre o Mundo mostra bancos genéticos para preservar espécies

Armazenamento de gens pode garantir continuidade de formas de vida

Para tentar atenuar os efeitos da devastação causada pelo homem, de mudanças climáticas e dos desastres naturais que podem levar à permanente extinção de várias espécies, existem hoje em várias partes do mundo os bancos genéticos, que preservam sementes de plantas, sêmen e embriões de animais. São esses depósitos que, no futuro, poderão garantir a continuidade de várias formas de vida em nosso planeta.

O maior desses bancos fica no gelado arquipélago das Ilhas Svalbard, na Noruega, que recebe e conserva sementes do mundo inteiro, inclusive do Brasil, para defendê-las da extinção. Lá existem cerca de 1 milhão de sementes que ficam armazenadas e congeladas em um cofre dentro de uma montanha próxima ao círculo polar Ártico. A Embrapa, em Brasília, também tem um banco genético com cerca de 127 mil amostras de sementes, além de sêmen e embriões de animais, que formam o maior banco genético da América Latina e o quinto maior do mundo.

Para falar sobre esse tema, o jornalista Moisés Rabinovici entrevista no Um Olhar sobre o Mundo desta segunda-feira (3) Arthur Mariante, pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, doutor em genética e representante do banco genético global no Brasil. Ele explica como funcionam esses depósitos de vida, que têm como objetivo preservar para o futuro o que ainda não foi destruído entre as espécies e os ecossistemas. Um Olhar sobre o Mundo vai ao ar todas as segunda-feira, às 21h45, pela TV Brasil.

O cientista conta que, entre os pesquisadores do mundo inteiro, cresce a preocupação quanto à possibilidade de se perder definitivamente várias espécies e, no entanto, essa realidade não tem sido acompanhada por muitos centros de decisão governamentais e em órgãos oficiais em alguns países. Os Estados Unidos, por exemplo, ainda não assinaram o Tratado Internacional da Biodiversidade, do qual o Brasil é signatário. Mariante destaca o empenho dos pesquisadores nesse trabalho para a formação de bancos genéticos cada vez maiores e mais completos, porque eles estão conscientes das ameaças que rondam a existência da vida em nosso planeta.

O pesquisador cita como exemplo ilustrativo desse trabalho de conservação das sementes o caso dos índios da etnia Krahô, que haviam perdido completamente uma variedade nativa de milho que, antes, era plantada por seus antepassados no Brasil. A Embrapa havia recolhido e conservado as sementes desse tipo de milho e puderam devolvê-las aos índios, que voltaram a cultivar a espécie. Depois da colheita, os índios devolveram mais sementes para a Embrapa e reativaram o cultivo em suas terras, preservando hábitos e técnicas próprias daquela etnia e um alimento essencial para sua sobrevivência.

O professor também fala sobre as técnicas para conservar as espécies, que exigem a utilização de câmaras de baixas temperaturas para as sementes e de nitrogênio líquido para sêmen e embriões. Mariante assinala, que além dos bancos genéticos, é importante que exista uma conscientização das populações sobre a necessidade de preservação dos ecossistemas, da limpeza dos rios e do mar para que se garanta a continuidade da vida na Terra.

Sobre o programa

Com 40 anos de experiência, 16 dos quais vividos como correspondente internacional em vários países, o jornalista Moisés Rabinovici é o apresentador do programa Um Olhar sobre o Mundo, transmitido semanalmente às segundas-feiras pela TV Brasil.

Antes de comandar esta atração do canal público, Rabinovici trabalhou na imprensa escrita e em emissoras de rádio. Para entrevistar seus convidados e tratar de inúmeros temas que são notícia, usa o conhecimento reunido em grandes coberturas internacionais, inclusive como repórter de guerra e analista de política.

Rabinovici, que em suas andanças pelo mundo já entrevistou grandes líderes e personalidades de vários países, recebe semanalmente, nos estúdios da TV Brasil em São Paulo, especialistas, estudiosos e jornalistas para debater os principais acontecimentos do momento.

Serviço

Um Olhar sobre o Mundo – segunda-feira, 13/08, às 21h45, na TV Brasil

Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Davi Oliveira

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.